Turismo europeu cresce sem parar há dez anos

Os países da UE registaram, no seu conjunto, mais de 3,2 mil milhões de dormidas no ano passado

A atividade turística na União Europeia voltou a registar subidas em 2019, mantendo, assim, a tendência de crescimento há dez anos ininterruptos. Segundo os dados publicados esta sexta-feira, 24 de janeiro, pelo Eurostat, os estabelecimentos turísticos europeus registaram mais de 3 mil milhões de dormidas no ano passado, uma subida superior a 2% em relação a 2018.

Os dados preliminares do Eurostat apontam para que tenham sido alcançadas 3.220 milhões de dormidas, ao longo do ano passado, em todos os países da União Europeia, valor que corresponde a uma subida de 2,4% face a 2018.

De acordo com o relatório publicado esta manhã, são sobretudo os residentes em cada país que contribuem para estes números. Ao todo, os residentes responderam por 1,7 mil milhões de dormidas na Europa, o equivalente a 53% do total, enquanto os não residentes foram responsáveis por 1,5 mil milhões de dormidas. Em ambos os casos, houve uma subida anual de 2,4%.

No ano passado, Espanha manteve o título de maior destino turístico europeu, com 469 milhões de dormidas, uma subida de 0,5%. Segue-se França, com 446 milhões de dormidas (um aumento de 0,8%), Alemanha, com 436 milhões de dormidas (mais 4%), Itália, que registou 433 milhões de dormidas (uma subida de 0,9%) e Reino Unido, com 375 milhões de dormidas (mais 5,7%).

Já os crescimentos mais acelerados verificaram-se na Eslováquia (12,6%) e na Lituânia. Em sentido contrário, houve quatro países que viram o número de dormidas diminuir no ano passado: Grécia, Malta, Islândia e Noruega.

Em Portugal, a evolução foi ligeiramente superior à média europeia, graças aos hóspedes residentes no país. Os estabelecimentos hoteleiros portugueses terão registado 76,9 milhões de dormidas no ano passado, um aumento de 3,4%. Destas, 51,1 milhões foram de não residentes (um aumento de 2,6%) e outras 25,8 milhões foram de residentes, um crescimento de 5%.

Estes dados são ainda provisórios. Em Portugal, os dados oficiais mais recentes, do Instituto Nacional de Estatística (INE), são referentes a novembro e indicam que o país recebeu 25,3 milhões de hóspedes, responsáveis por 66,3 milhões de dormidas, no acumulado de janeiro a novembro do ano passado. O Governo espera alcançar os 27 milhões de hóspedes no conjunto do ano.
Por Negócios
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Fora de Campo

Notícias