Wikileaks defende Rui Pinto

Juan Branco apelou à libertação do português

Juan Branco já tinha, ontem, nos palcos do Web Summit, pedido a libertação de Julian Assange. E hoje apelou à libertação do português Rui pinto, denunciante de contratos de futebol. Juan branco, advogado da Wikileaks, aproveitou para acusar o mundo do futebol como um dos mais corruptos.

Referiu-se ao português como uma pessoa que só divulgou informação e não cometeu qualquer violência, nem atentou contra a dignidade de ninguém. Já ontem ao Jornal Económico tinha dito ser escandaloso que Rui Pinto esteja preso.

Juan Branco, o advogado franco-espanhol, subiu novamente ao palco neste último dia do Web Summit para reafirmar: Wikileaks é um "media". E provocou: "nunca publicámos uma notícia falsa. Não há nenhum órgão tradicional no mundo que não tenha alguma vez publicado uma notícia errada. Nós nunca publicámos nada falso".

Continuou nesta ideia durante mais algum tempo para dizer que os media tradicionais não têm conseguido filtrar e dar confiança aos leitores.

Juan Branco não poupa críticas. Já ontem voltou a criticar o presidente francês do qual é um opositor assumido, tendo mesmo sido o autor de um livro contra o governo gaulês. Foi também ontem que atacou a organização do Web Summit por "nos ter recordado que Tony Blair [que ontem esteve no palco] tem liberdade de movimentos apesar da guerra do Iraque. E Julian Assange continua preso por ter revelado os crimes cometidos". Atacou também os preços dos bilhetes do Web Summit.

Por Negócios
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.