APAF defende a criação de regulamentos para evitar excessos dos agentes desportivos

Associação dos árbitros defende ser urgente acabar com o ambiente de guerrilha que se vive no futebol português

• Foto: Paulo Calado

A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) defendeu esta terça-feira a urgência de "criar regulamentos" que "evitem excessos por parte dos agentes desportivos do futebol profissional".

Em comunicado, a APAF alude a "situações ocorridas no passado recente" envolvendo árbitros de futebol, advogando que o normativo proposto poderá contribuir para ultrapassar o atual momento do futebol nacional.

"Os árbitros entendem que é urgente, de uma vez por todas, criar regulamentos que evitem excessos por parte dos agentes desportivos do futebol profissional para evitar que situações como esta aconteçam no futuro", escrevem.

Sublinhando a "união, coesão e determinação" dos árbitros para "ultrapassar mais um momento conturbado do futebol português", a APAF sustenta que os árbitros "estão disponíveis para serem uma parte ativa e colaborante na procura da pacificação das competições".

"Os árbitros não irão deixar de estar atentos a todos os atos que não protegem e dignificam o futebol em Portugal e não estão disponíveis, nem vão compactuar com situações como as ocorridas no passado recente", sustentam.

Na semana passada, um dia depois de o árbitro Artur Soares Dias ter sido abordado e ameaçado por dois indivíduos antes de um treino na Maia, o organismo presidido por Luciano Gonçalves repudiou em comunicado as ameaças "cobardes" de que os 'juízes' têm sido alvo.

"A APAF repudia todas e quaisquer ameaças cobardes de que têm sido objeto os árbitros, agentes de arbitragem e as suas famílias. É uma situação inaceitável a qual é necessário que a cessem no imediato", afirmou então.

Por Lusa
7
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Arbitragem

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.