César Boaventura: «Quando a informação me chega já muita gente a sabe»

Empresário que tem divulgado nomeações dos árbitros diz que está "a contribuir para clarificar o futebol português"

• Foto: Pedro Ferreira

César Boaventura está no cerne da mais recente polémica do futebol português, relacionada com a divulgação antecipada dos nos nomes dos árbitros. O empresário deu a conhecer os juízes dos jogos Nacional-Sporting (Carlos Xistra), FC Porto-Santa Clara (Manuel Oliveira) e do Feirense-Sporting de Braga (Fábio Veríssimo) nas redes sociais, antes de as nomeações terem sido tornadas públicas, e garante que está numa espécie de missão, "para limpar o futebol português".

Boaventura participou no Fórum TSF, onde defendeu que as nomeações devem ser conhecidas antecipadamente e que se os árbitros forem vítimas de coação, então as autoridades devem atuar. Diz que não recebe informações dos árbitros nem do Conselho de Arbitragem e que quando se inteira dos nomes, já muita gente os conhece. Mostrou-se disponível para revelar as suas fontes à Liga, ao Conselho de Arbitragem ou à Polícia Judiciária. "Quem me dá as informações são pessoa ligadas a claques que não pactuam com estas coisas, que gostam da verdade."

Olhos tapados
"Estas divulgações têm sido tornadas públicas uns dias antes dos jogo para apenas para determinado tipo de pessoas. Não tenho contacto com árbitros nem com ninguém do Conselho de Arbitragem (CA), apenas me têm chegado informações sobre isso. E parece que o centro do problema é o César Boaventura ter divulgado e não o facto de a informação ter saído do CA ou da Liga. Muita gente sabe, mas toda a gente tapa os olhos"  

Coagidos
"Os árbitros têm visitas nas escolas dos filhos, têm visitas à porta de casa, andam coagidos e têm medo de falar. Haja de uma vez por todas uma limpeza nisto! O adepto que tanto paga para ver jogos de futebol, que tanto luta pelo seu clube depara-se com um panorama que não é a realidade, que não é a verdade. Vamos ser claros e de uma vez por toda limpem o futebol, ponham as coisas no seu lugar."

Às claras
"Vamos acabar com as coações, há exemplos disso, há pouco tempo um árbitro veio a público dizer que foi coagido. Eu também já o fui, porque falo. O futebol tem de ser limpo, às claras, a céu aberto. Os árbitros são intervenientes do jogo, como os jogadores, os treinadores, os dirigentes... Porquê ocultar? Se há coação temos a polícia para investigar tudo isso, eles têm de ter um a vida normal. Temos de viver com a verdade desportiva às claras. O adepto não sabe quem é o árbitro nomeado, mas depois há mensagens com os nomes a circular antes dos jogos. Porque não sabem todos os agentes do futebol?"

Limpeza
"Estou a contribuir para clarificar o futebol e quem achar o contrário tem outros interesses. Sempre que me chegarem informações vou torná-las públicas. Concordo com a divulgação antecipada das nomeações dos árbitros, eles não podem ser coagidos. Se forem a polícia que investigue." 

Proveniência das informações
"Não é organismo nenhum, já disse que quem me dá as informações são pessoa ligadas a claques que não pactuam com estas coisas, que gostam da verdade. Fazem-me chegar muita informação. Os adeptos de futebol pagam os bilhetes, viajam às vezes muitos quilómetros para ver jogos, todos eles gostam de transparência. Não ponho em questão os presidentes da CA ou da Liga, mas eles não são os únicos envolvidos nas instituições. Há muita gente envolvida."

Sem medo
"Tenho sido alvo de críticas por parte dos que gostam do mundo escuro. Mas tenho sido muito elogiado e recebido mensagens de apoio de milhares de adeptos. Não vou ter medo de falar."

À disposição
 "Nunca fui contactado pela Liga, pelo CA mas o meu telefone é público. Estou à disposição para falar para mostrar de onde é que recebo, como recebo, como é que chega até mim. Aí sim, falarei em nomes. Estou disponível para ir à Polícia Judiciária para falar em nomes. Mas vou guardar os nomes porque serão úteis para as autoridades."

Sem interesse
"Qual será o meu interesse em saber os árbitros antecipadamente e publicá-los? Será para coagi-los? Nunca falei com nenhum nem, nunca coagi nenhum. Quem for honesto vai querer que as coisas se limpem. A culpa é de quem está lá dentro e passa as informações para fora. E não é para mim porque quando a informação me chega já muita gente a sabe."

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Arbitragem

Notícias

Notícias Mais Vistas