Luciano Gonçalves quer acabar com o "ambiente crispado" à volta da arbitragem

Candidato à presidência da APAF

• Foto: Pedro Catarino

Luciano Gonçalves, candidato à presidência da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF), quer acabar com o "ambiente crispado" que existe em torno dos árbitros e que está a criar um "mau estar" no futebol nacional.

"É necessário dar mais credibilidade à arbitragem, que precisa também de harmonia e sossego. Atualmente, existe um ambiente crispado que está a fazer mal ao futebol, não a nível profissional, mas desde o topo até às bases. Por causa disso, também já existe um mau estar a nível distrital, por exemplo", afirmou Luciano Gonçalves, em declarações à agência Lusa.

Gonçalves, de 36 anos, foi árbitro de segunda e terceira categoria, tendo 'pendurado' o apito em 2010, e é atualmente vogal da direção da APAF, líder do núcleo de árbitros de Porto de Mós e assessor da Associação de Futebol de Leiria.

"Não ajuda nada ter uma imagem negativa da arbitragem semana após semana. É preciso dar continuidade ao que foi feito e melhorar em alguns aspetos. O que importa é melhor o nível da arbitragem em Portugal", acrescentou.

O antigo árbitro mostrou-se a favor de "tudo o que possa diminuir o erro", incluindo as novas tecnologias.

"Tudo o que seja para diminuir o erro e o valorizar o espetáculo estaremos sempre de acordo com isso. Mas é preciso ter ideia que as novas tecnologias não eliminam o erro, reduzem o erro em 25 por cento", lembrou.

Luciano Gonçalves apresenta oficialmente na quinta-feira a sua candidatura à presidência da APAF e para suceder a José Fontelas Gomes, que deve seguir para o Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Arbitragem

Notícias

Notícias Mais Vistas