Luís Godinho: «Não desejo a ninguém aquilo que eu e a minha família passámos»

Admite que a temporada 2020/21 não deixa saudades

Árbitro recebeu ameaças
Árbitro recebeu ameaças • Foto: Ricardo Nascimento

O árbitro internacional Luís Godinho admite que a temporada 2020/21 não deixa saudades. “Foi uma época atípica, com muito ruído à minha volta. Só o facto de estar ainda as 24 horas do dia protegido pelo Corpo de Segurança Pessoal da PSP mostra a dimensão que isto tomou”, revelou à Rádio Despertar de Estremoz.

O árbitro alentejano lamenta que “a clubite faça com que este tipo de coisas aconteçam” e lembra aquilo que tem vivido, desde que recebeu ameaças de morte depois do Sp. Braga-FC Porto das meias-finais da Taça de Portugal. “Por muito que nos preparemos, nunca estamos preparados para este tipo de coisas. Há limites e esses limites foram ultrapassados pois não estamos preparados para ver a nossa família metida nisto”, afirmou, acrescentando não ser justo que tenha de mudar a sua vida, e também da sua família, depois da profissão que abraçou: “Não desejo a ninguém aquilo que eu e a minha família passámos. Queremos dar um passeio, até por aqui, e temos de andar sempre com alguém atrás de nós. Isto faz algum sentido? Portugal não é um país de terceiro Mundo.”

Por Record
21
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Arbitragem

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.