Massagista suspenso nove meses por dar bofetada a árbitro

Decisão surge quase dois anos após a partida em causa

• Foto: Miguel Barreira

O massagista da equipa de futsal do Grupo Os Indefectíveis em 2016/17 foi esta sexta-feira suspenso por nove meses pela secção não-profissional do Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) por agressão a um árbitro num jogo disputado há quase dois anos.

A 25 de fevereiro de 2016, numa partida diante do Piedense a contar para a Série F da 2.ª Divisão do campeonato nacional de futsal 2016/17, Carlos Martins foi expulso depois de dirigir algumas palavras à equipa de arbitragem. Na reação, deu "uma bofetada na cara" do juiz José Correia, conforme este escreveu no relatório, levando à interrupção da partida por quatro minutos.

O árbitro não necessitou de tratamento hospitalar, mas ficou com "a cara vermelha". O massagista apresentou um pedido de desculpas no final do jogo, mas o juiz acabou mesmo por apresentar queixa na GNR da Moita.

Ao fim de quase dois anos, Carlos Martins foi condenado a 271 dias de suspensão e 1.122 euros de multa.

Por Sérgio Krithinas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Arbitragem

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0