Siga o nosso canal de WhatsApp e fique a par das principais notícias. Seguir

Presidente da APAF condena agressões a árbitros: «Comportamentos destroem horas e horas de trabalho»

Luciano Gonçalves indignado com agressões que "envergonham" no Farense-Portimonense (sub-17) e Paio Pires-Cova da Piedade (sub-15)

• Foto: Paulo Calado
O presidente da APAF, Luciano Gonçalves, mostrou-se indignado com as agressões a árbitros em dois jogos de futebol jovem realizados neste fim-de-semana, nomeadamente no Farense-Portimonense em sub-17 e no Paio Pires-Cova da Piedade em sub-15.

"Mais dois episódios de um filme que parece não ter fim. No fim-de-semana, o treinador-adjunto do Sporting Clube Farense, Pedro Miguel Garrana Vieira Martins, agrediu a pontapé o árbitro, de apenas 19 anos de idade, do jogo Farense-Portimonense, a contar para o Campeonato Nacional de Sub/17 - 2ª Divisão. Este senhor quis fazer parte do grupo dos fracos que utiliza o futebol para descarregar as suas frustrações sociais. Esqueceu-se que a sua função não passa só por fornecer ferramentas técnicas e táticas aos jogadores, mas também valores como o respeito, a ética, o fair-play, a luta contra o doping, entre muitos outros", assinalou Luciano Gonçalves, prosseguindo o raciocínio: "Como se isto não bastasse, o lamentável aconteceu num jogo de iniciados, sim escrevi bem, de iniciados, entre o Paio Pires FC e GD Cova da Piedade, onde jogadores do Paio Pires, de apenas 13 e 14 anos, agrediram um jovem árbitro, um pouco mais velho, com a negligência de alguns graúdos e incentivo de alguns pais, que cobardemente incentivaram os comportamentos violentos dos seus filhos".

Por tudo isto, o dirigente questiona: "Que sociedade estamos a construir? As agressões a árbitros devem envergonhar todos os envolvidos na prática desportiva. Ao mesmo tempo, estes comportamentos destroem horas e horas de trabalho, no recrutamento e na retenção de centenas de pessoas que contribuem de forma gratuita, na base da arbitragem, para que os nossos filhos possam fazer desporto, porque sem árbitros não há jogo. Só espero que as entidades desportivas competentes e os tribunais atuem. Um agradecimento ao SC Farense pelo pedido desculpa público e abertura de processo interno ao agressor. Para terminar, reitero a minha solidariedade para com os jovens árbitros agredidos, estamos do vosso lado", referiu.
Por Gonçalo Vasconcelos
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Arbitragem

Notícias

Notícias Mais Vistas