'Sábado' avança que Polícia Judiciária investiga classificações dos árbitros

Um antigo juiz avançou com uma queixa crime contra a “falta de transparência” das classificações e outras práticas “mais obscuras”

• Foto: Pedro Ferreira

Um ex-árbitro apresentou há cerca de um mês uma queixa-crime no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Porto contra "a falta de transparência" da seção de classificações do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol. São essas avaliações que determinam quem sobe e quem desce de escalão (C1 Pro, C1, C2 ou C3) ou quem chega a internacional. 

Segundo informações recolhidas pela Sábado, a Polícia Judiciária já está a investigar as inúmeras suspeitas levantadas, que se prendem com a "forma opaca", segundo fonte próxima desta processo, como a secção de classificações gere, há vários anos, as notas dos árbitros, assistentes, vídeo-árbitros e observadores (avaliadores no terreno).

114
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Arbitragem

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.