Secretário de Estado destaca progresso na "erradicação à violência" no desporto

João Paulo Rebelo congratula decisão da FPF de avançar para o vídeo-árbitro

• Foto: Pedro Simões

O secretário de Estado do desporto e da Juventude, João Paulo Rebelo, assumiu-se esta quinta-feira satisfeito pelo progresso conseguido no combate à "erradicação da violência" no desporto, realçando o trabalho fundamental feito pela Federação Portuguesa de Futebol (PFP).

"Estou satisfeito por, nos últimos dias, estarmos a alinhar um conjunto de notícias que decorrem com alguma modéstia de um plano que o Governo traçou quando se sentou à mesa com a Liga de clubes, FPF, APAF (Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol) e sindicato de jogadores", começou por afirmar, evidenciando: "Erradicar a violência no desporto e no futebol em particular".

João Paulo Rebelo, à margem do Estoril Open, enalteceu a importância "de juntar todos os intervenientes", com o âmbito de "ser feito um esforço numa matéria que tem que ser combatida e ganha".

O responsável pelo desporto em Portugal abordou o tema do vídeo-árbitro e fez questão de felicitar a FPF, que tem feito um "trabalho responsável e competente".

"Acredito no vídeo-árbitro e quero cumprimentar a FPF, porque tem estado à altura das responsabilidades, com dirigentes que fazem responsavelmente e de forma competente o seu trabalho. O Estado tem a obrigação de promover a atividade física e a prática desportiva, inclusivamente o desporto de alto rendimento", congratulou.

Além do vídeo-árbitro, João Paulo Rebelo lembrou que a FPF "tem estado a anunciar e a estudar um conjunto de medidas, que vêm dar uma resposta cabal à violência".

Em jeito de conclusão, o secretário de Estado do Desporto fez questão de "apelar à serenidade e ao 'fair-play'", em prol dos "valores do desporto".

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Arbitragem

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.