Fernando Gomes: «Sentimos que a nossa casa foi roubada»

Presidente da FPF ouvido no processo Football Leaks

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes, foi esta terça-feira ouvido, por videoconferência, no âmbito do processo Football Leaks. 

Fernando Gomes afirmou que a FPF só se percebeu do alegado ataque de Rui Pinto após alerta da PJ: "Só tivemos conhecimento desses acessos em agosto/setembro de 2019, pela PJ", afirmou, explicando que Rui Pinto teve acesso a "contratos de jogadores, informações sobre competições... a vida toda da Federação".

Fernando Gomes recordou que os contratos de Ferreyra e Castilho (com o Benfica) foram divulgados e que a FPF achou que fosse do ataque. "Ficámos preocupados se a divulgação tinha sido decorrente do objeto da invasão. Não sabíamos quem se tinha intrometido nos sistemas", referiu. 

"Não tenho nenhum problema em aceitar a divulgação total dos contratos", disse o presidente da FPF, referimdo no entanto, que "essa informação obtida de forma ilegal não deveria ter sido divulgada."

"É um sentimento de enorme desconforto. Estamos a proteger a informação, que é um bem público, temos um dever de transparência", disse, referindo ainda: "sentimos que a nossa casa estava a ser roubada."

[notícia atualizada às 16h57]

Por Record
9
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Football Leaks

Notícias

Notícias Mais Vistas