O que foi dito na terceira sessão do julgamento de Rui Pinto

A decorrer no Campus de Justiça, em Lisboa

• Foto: Pedro Simões

17h25 - Termina a sessão de julgamento de hoje

16h38 - A sessão prossegue com o depoimento de João Medeiros. O de Rui Costa Pereira passou para amanhã.

16h20 - A sessão foi interompida para um intervalo.

João Medeiros, advogado do Benfica, esteve a ser ouvido: "Pensava que tinha sido só a minha equipa e o conjunto de pessoas que tratavam dos assuntos do Benfica a serem atacados", disse.
 
As repercussões da alegada invasão de Rui Pinto aos emails de Medeiros foram muitas: "Passei o momento mais difícil da minha vida, tinha todos os meus emails expostos. Os clientes ligavam para saber o que se tinha passado, vivia num sobressalto constante, a pensar na próxima publicação. Os assuntos das pessosas estavam expostos, nessas publicações eram revelados comportamentos das pessoas visadas. Foram tempos de incerteza. Os colegas foram sempre impecáveis. Não sabia onde isto ia acabar nem qual era o propósito."

As pastas eram publicadas como estavam ou havia tratamento da informação? "Ao início parecia que havia tratamento de informação, mas depois os documentos já só eram divulgados."

Medeiros acrescentou que, "por se tratar dos assuntos do Benfica as pessoas diziam 'se não fosses tu, com os assuntos do futebol, nada disto teria acontecido'". "As pessoas perceberam que a responsabilidade não era minha, é certo que tive de dar justificações sobre o que aconteceu, mas não perdi clientes."

Nesta fase do julgamento estão a ser analisados os links do blogue 'Mercado de Benfica'. 

12h44 - "Não tenho nada a dizer. Só falou o dr Luís Pais Antunes, prestou as suas declarações. Não vou dar mais opiniões pessoais", disse à saída do tribunal Francisco Teixeira da Mota, advogado de Rui Pinto.

12h40 - A sessão foi interrompida para almoço.

Foram mostrados a Luís Miguel Pais Antunes alguns links do blogue 'Mercado de Benfica', que o advogado reconheceu. 

O advogado de Rui Pinto questionou Pais Antunes sobre as medidas adotadas pelo escritório de advogados
para evitar mais ataques informáticos. Pais Antunes lembrou que genericamente os ataques informáticos continuam a acontecer. Acrescentou que houve um clima de solidariedade e compreensão entre os advogados. "Os esritórios são atacados todos os dias", disse.

Da parte da tarde serão ouvidos João Medeiros e Rui Costa Pereira. Inês Almeida Costa vai prestar depoimento apenas amanhã.

11h30 - A sessão foi interrompida para um intervalo.

Está a ser ouvido Luís Miguel Pais Antunes. O advogado disse que não conhecia o arguido, as referências que tem sobre Rui Pinto advêm apenas do que lê nos jornais. Contou que a 31 de dezembro de 2018 o seu colega João Medeiros recebeu uma informação do estrangeiro, a dizer que ia receber um presente de grande dimensão. Pouco depois toda a caixa de correio de João Medeiros, advogado do Benfica, estava online.

Pais Antunes contou ainda que toda a informação alegadamente revelada por Rui Pinto "era sigilosa, relevante com repercussões na quebra de sigilo e segredo de justiça". 

Depois do intervalo serão mostrados na audiência links do blogue 'Mercado de Benfica', onde Rui Pinto publicava toda a informação.

10h35 - A juíza dá início à sessão.

10h15 - Rui Pinto entra na sala.

9h02 - Rui Pinto, que faz questão de assistir a todas as sessões, deve chegar num carro com vidros fumados e entrar pela garagem. O pirata informático, que diz ser um denunciante, deve voltar a envergar um colete antibala.

8h55 - Hoje vão ser inquiridos quatro dos assistentes deste processos, entre eles João Medeiros, que representa o Benfica em vários casos, como E-Toupeira. Ele foi um dos alvos de Rui Pinto na sociedade PLMJ. Luís Miguel Pais Antunes, Rui Manuel Costa Pereira e Inês Almeida Costa, que na altura eram advogados na PLMJ, são os outros assistentes ouvidos esta quarta-feira.

- Recorde aqui tudo o que aconteceu na sessão de ontem, onde foi ouvido o advogado Aníbal Pinto.

- Rui Pinto arrolou 45 testemunhas, entre as quais o ex-presidente do Sporting Bruno de Carvalho, o treinador do Benfica, Jorge Jesus, a ex-eurodeputada Ana Gomes, o diretor nacional da Polícia Judiciária (PJ), Luís Neves, e Edward Snowden, que em 2013 denunciou informações confidenciais e programas ilegais de espionagem dos Estados Unidos.

- O arguido, que também é responsável pelo processo Luanda Leaks, está em liberdade desde 7 de agosto, por decisão da presidente do coletivo de juízes responsável pelo julgamento, Margarida Alves, encontrando-se inserido no programa de proteção de testemunhas, em local não revelado e sob proteção policial.

- Rui Pinto, de 31 anos, assumiu ser o criador do Football Leaks e, sob o pseudónimo 'John', ter divulgado informações que terá obtido de forma ilícita a partir de Budapeste, onde foi detido em 16 de janeiro de 2019.

- Rui Pinto, criador da plataforma eletrónica Football Leaks, através da qual divulgou milhares de documentos confidenciais do mundo do futebol e alegados esquemas de evasão fiscal cometidos em diversos países, é acusado de 90 crimes: 68 de acesso indevido, 14 de violação de correspondência, seis de acesso ilegítimo e ainda pelos crimes de sabotagem informática à SAD do Sporting e tentativa de extorsão ao fundo de investimento Doyen, pelos quais começa a responder no Tribunal Central Criminal de Lisboa.

- Bom dia, vamos acompanhar a terceira sessão do julgamento do pirata informático Rui Pinto, que decorre esta manhã no Campus de Justiça.

Por Rafael Soares
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Football Leaks

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.