Siga o nosso canal de WhatsApp e fique a par das principais notícias. Seguir

A navegar com elas: a festa do futebol feminino é hoje

Cerimónia premeia pioneiras que desbravaram caminho e jogadoras que consolidam afirmação

A primeira Gala das Campeãs Record, que distingue as principais protagonistas da evolução que o futebol feminino vem registando em Portugal, tem hoje lugar, a partir das 18 horas, no Salão Preto e Prata do Casino Estoril. Imbuído do espírito que prima pela luta pela liberdade e igualdade de oportunidades e condições, combatendo o preconceito, a discriminação e a exclusão, Record criou e organizou este evento que contou desde o primeiro instante com o apoio da Câmara Municipal de Cascais e ao qual se associou o Sindicato dos Jogadores.

A cerimónia visa premiar as jogadoras que iniciaram a aventura do futebol feminino em Portugal, assim como as protagonistas que elevaram a vertente à afirmação e crescimento exponencial nos últimos anos, com corolário no feito inédito conseguido pelas Navegadoras, que levaram a Seleção Nacional a uma primeira participação num Mundial. As jovens, que deixam perspetivar um futuro ainda mais risonho e repleto de sucessos desportivos e passos seguros no sentido da equidade, também não serão esquecidas. Nesse sentido, são atribuídos 15 prémios na Gala que contará com uma mensagem expressamente enviada pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e com a presença dos presidentes da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes; da Liga Portugal, Pedro Proença; do Sindicato dos Jogadores, Joaquim Evangelista; da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras; do Benfica, Rui Costa; do Sporting, Frederico Varandas, fazendo-se ainda representar o presidente do Sp. Braga, António Salvador. Record estará, naturalmente, representado pelo seu diretor, Bernardo Ribeiro, e diretor adjunto, Sérgio Krithinas, na celebração da afirmação crescente e plena do futebol feminino no panorama desportivo e social do nosso país.

Benfica tem hegemonia mas não brilha sozinho

Um dos fatores que têm catapultado o futebol feminino português além-fronteiras é a crescente competitividade no plano doméstico. A hegemonia continua a ser do Benfica, que em maio deste ano sagrou-se tricampeão após uma campanha quase perfeita: a equipa de Filipa Patão ganhou 21 dos 22 jogos do campeonato, perdendo apenas o dérbi com o Sporting (0-1). Jogo esse que foi histórico, graças aos 27.221 espectadores que marcaram presença nas bancadas da Luz e valeram o atual recorde de assistência num jogo de futebol feminino em Portugal.

O Benfica conquistou ainda a Taça da Liga e a Supertaça, mas não foi a única equipa a sorrir, pois a Taça de Portugal foi para Famalicão. Após terem eliminado as águias na meia-final a duas mãos, as famalicenses ergueram o primeiro título da sua história graças ao triunfo sobre o Sp. Braga (2-0) no Jamor, comprovando-se que não falta qualidade e potencial noutras equipas do panorama nacional.

No futsal, o domínio também é do Benfica, neste caso ainda mais acentuado e 2023 comprovou-o. É que além do pentacampeonato as águias ergueram ainda a Taça de Portugal, a Taça da Liga e a Supertaça.

Por André Antunes Pereira e Mário Duarte
1
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Futebol Feminino

Notícias

Notícias Mais Vistas