Clubes da Liga convidados para campeonato nacional

Plano para aumentar número de jogadoras

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) vai convidar os 18 clubes da Liga NOS para apresentarem uma equipa no campeonato da 1.ª divisão de futebol feminino na próxima época. A revelação foi feita esta tarde, num encontro com jornalistas do presidente da FPF, Fernando Gomes, e da diretora do organismo, Monica Jorge. Ao lado de ambos estava também Teresa Mira Godinho, CEO da Allianz Portugal, principal patrocinador do futebol feminino.

O plano é juntar quatro novas equipas às 10 que já lá estejam por mérito desportivo. Os convites seguirão em fevereiro e, caso haja mais de quatro clubes a responder afirmativamente ao desafio, então a FPF irá fazer uma seleção com base em critérios que serão definidos até ao final deste mês. Tudo para aumentar o interesse sobre o futebol feminino e, por consequência, fazer disparar o número de praticantes. "É um processo semelhante ao que foi feito por países como Inglaterra e França, que tiveram muito sucesso", explicou Fernando Gomes.

O líder da FPF garantiu apoios aos clubes que decidirem criar equipas femininas, nomeadamente no pagamento dos seguros das atletas e no transporte. Além disso, Gomes prometeu criar medidas de "proteção aos clubes mais pequenos que tanto têm investido no futebol feminino ao longo destes anos". "A intenção não é dar oportunidade a um clube para fazer desaparecer outros", explicou. Ao mesmo tempo, a FPF irá tentar chegar a acordo com uma estação de TV para transmitir até 10 jogos, de forma a dar visibilidade ao principal sponsor.

Esta é mais uma das medidas que fazem parte do plano estratégico da FPF para fazer disparar o número de mulheres a jogar futebol, prosseguindo o crescimento registado nos últimos anos (de 2014 para 2015, esse aumento foi de 17,8 por cento). Foi lançada a Supertaça feminina, um campeonato nacional de sub-19, que é jogado no modelo de futebol de 9, e diversos torneiros regionais e nacionais. Além disso, foram criados centros de treino de futebol feminino - com relvados obrigatórios, pelo menos dois treinadores e uma equipa médica - que recebem apoios da FPF e enviam mensalmente relatórios sobre as suas atividades.

Os objetivos são claros e ambiciosos: até 2020, a Federação quer duplicar o número atual de jogadoras federadas (são 5.906, incluindo as de futsal e futebol de praia, o que equivale a 3,66 por cento do número total de federados) e colocar a Seleção Nacional no top 25 do ranking FIFA - Portugal é, neste momento, 40.º.

Por Sérgio Krithinas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Futebol Feminino

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.