Motim na seleção espanhola de futebol feminino: 15 jogadoras recusam-se a jogar se treinador continuar

Internacionais enviaram carta a Luís Rubiales, presidente da Real Federação Espanhola de Futebol, a pedir a saída de Jorge Vilda

Jorge Vilda
Jorge Vilda • Foto: Reuters
A polémica volta a estalar no seio da seleção espanhola de futebol feminino. 15 internacionais pela La Roja enviaram, por email, uma carta diretamente para Luís Rubiales, presidente da Real Federação Espanhola de Futebol, a pedir a saída do selecionador Jorge Vilda. Para além disso, estas jogadoras ameaçam não representar a seleção do país vizinho caso o treinador se mantenha.

Segundo o jornal 'AS', as futebolistas em causa são Ainhoa Vicente, Patri Guijarro, Lucía Garcia, Leila Ouahabi, María León, Claudia Pina, Laia Aleixandre, Ona Batlle, Andrea Perreia, Aitana Bonmatí, Sandra Paños, Amaiur Sarriegi, Lola Gallardo, Nerea Izaguirre e Mariona Caldentey. Fontes da RFEF confirmam que a intenção das jogadoras era comunicar que estavam lesionadas para não serem convocadas. 

A RFEF já respondeu em comunicado, garantindo que Jorge Vilda vai continuar a ser o selecionador nacional e que não há nada para falar. 

A confusão instaura-se agora na seleção espanhola, a poucas semanas do regresso aos trabalhos, marcado para 3 de outubro, com vista a dois particulares com a Suécia (a 7 de outubro) e com os Estados Unidos (a 11 de outubro). Resta saber se as 15 jogadoras em questão vão figurar entre as eleitas de Jorge Vilda.

Por Record
15
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Futebol Feminino

Notícias

Notícias Mais Vistas