Selecionador inglês destituído depois de acusações de racismo

Federação Inglesa considerou que Mark Sampson teve comportamento "inadequado e inaceitável"

• Foto: EPA
Dois dias depois de a Inglaterra ter goleado a Rússia no apuramento para o Mundial de França (6-0), a federação inglesa de futebol (FA) decidiu destituir o selecionador Mark Sampson, depois de um inquérito que analisou as acusações de racismo de que foi alvo.

"A FA confirma que o contrato de Mark Sampson como treinador principal da seleção feminina de terminou com efeitos imediatos" começou por escrever a federação num comunicado que emitiu no seu site oficial e no qual explica que os factos remontam aos tempos em que treinava o Bristol Academy, antes de assumir o cargo de selecionador.

"Em 2014, algumas alegações foram feitas contra ele, sobre o seu tempo no Bristol Academy. A avaliação de salvaguarda foi a de que não havia risco na sua função. Contudo, o relatório completo dessa investigação só teve a atenção da atual liderança da FA na semana passada e é nosso julgamento de que revela uma evidência clara de comportamento inapropriado e inaceitável por parte do treinador", prossegue o documento.

A antiga internacional Eniola Aluko foi uma das que acusou o técnico de racismo e bullying, em 2016.
Por Cláudia Marques
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Futebol Feminino

Notícias

Notícias Mais Vistas