Treinador de futebol feminino do Nacional do Uruguai despedido por alegado assédio

Chitnisky terá negado as acusações e recusado demitir-se

O Nacional do Uruguai despediu esta quarta feira o treinador do futebol feminino do clube, Ignacio Chitnisky, acusado de assédio pelas suas jogadoras, informou o presidente do clube, José Luis Rodríguez.

"O clube entendeu que o melhor, dadas as circunstâncias, era que [Chitnisky] renunciasse. O treinador entendeu que não renunciava, mas para o clube deve haver uma alteração no comando técnico do futebol feminino", disse o dirigente do Nacional a uma rádio uruguaia.

Vinte jogadoras da equipa feminina do Nacional subscreveram uma carta que entregaram à direção do clube, formulando diversas acusações de assédio por parte do seu treinador.

Chitnisky foi ouvido esta quarta feira pela direção do clube, tendo negado as acusações e recusado demitir-se.

O presidente do Nacional indicou que procederá a alterações na estrutura do clube de maneira a criar um interlocutor interno a quem os jogadores possam dirigir-se para fazer chegar à direção as suas preocupações.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Futebol Feminino

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0