Relação de Coimbra chumba recurso para o Supremo no caso entre André Castro e António Albino

Revisão ao acórdão que deu razão ao presidente da SAD beirã não foi permitida

Depois de ter dado razão a António Albino no caso frente a André Castro, referente às ações da SAD do Ac. Viseu, o Tribunal da Relação de Coimbra não permitiu o recurso de revista do acórdão anterior para o Supremo Tribunal de Justiça.

O anúncio foi feito pelo emblema beirão, esta sexta-feira, através das redes sociais. "A Académico de Viseu Futebol Clube – Futebol, SAD vem informar que, por Despacho de 14 de Abril de 2020, o Tribunal da Relação de Coimbra, não admitiu o recurso de revista para o Supremo Tribunal de Justiça que tinha como objetivo pôr em causa o seu anterior Acórdão, revogatório da Sentença proferida pela 1.ª Instância. Recorde-se que o Tribunal de 1.ª Instância havia decretado o arrolamento das ações detidas pelo Presidente do Conselho de Administração e principal acionista desta SAD e que o Tribunal da Relação de Coimbra, por Acórdão de 4 de Fevereiro de 2020, veio revogar, integralmente, essa Sentença, determinando o levantamento imediato do arrolamento", podia ler-se.

Recorde-se que André Castro, agora diretor-desportivo do Leixões, reclamava que os 51 por cento das ações da SAD agora pertecentes a António Albino eram, na verdade, suas.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Ac. Viseu

Notícias

Notícias Mais Vistas