João Alves: «Nunca gostei de atirar foguetes»

Apesar do bom momento da Briosa, técnico continua a pensar só no presente

• Foto: Luís Manuel Neves

Na luta pela subida de divisão, a Académica continua a utilizar uma estratégia onde a palavra presente domina todos os discursos. A começar, claro, pelo líder técnico João Alves, que mesmo vendo a equipa a 5 pontos do Famalicão, não altera a sua mensagem. "O nosso discurso não muda. Não vale a pena fazermos futurologia. Não podemos prever o que vai acontecer nas próximas jornadas.

A única coisa que podemos controlar é a grande vontade que temos de vencer", frisou o técnico, deixando elogios ao adversário deste sábado, o Sp. Braga B. "É equipa complicada, que vem de uma vitória no terreno do Famalicão. Só uma Académica muito forte pode ganhar o jogo. Percebo o sentimento dos adeptos, mas nunca gostei de atirar foguetes para o ar. Tinha medo que as bombas de carnaval me estoirassem nas mãos", defendeu.

Para o duelo com os arsenalistas, João Alves já pode contar com Zé Castro, que regressa após lesão, e Hugo Almeida, que volta a entrar nas contas após ter cumprido 3 jogos de castigo.

Por Ricardo Chambel
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Académica

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.