Académica regressa ao trabalho mantendo base do plantel

Carlos Pinto sucede a Quim Machado no comando técnico dos estudantes

• Foto: AAC

A preparação da Académica para a nova época na 2.ª Liga arrancou esta segunda-feira com os habituais exames médicos aos atletas do plantel, que deverá manter a base da equipa da temporada anterior.

"Estamos a tentar manter a base do ano passado, numa aposta de estabilidade, porque temos a convicção de que a equipa da temporada passada tinha muito valor", disse à agência Lusa o presidente da briosa, Pedro Roxo.

No plantel vão manter-se o médio Ricardo Dias, o avançado Marinho, os defesas Zé Castro e Mike, jogadores que foram muito utilizados na época anterior, na qual a Académica ficou na quarta posição, com 63 pontos, menos três do que o segundo, o Santa Clara, que ocupou a última vaga de subida à Liga NOS.

O presidente da Académica adiantou à Lusa que dentro de dias serão anunciadas mais algumas renovações com atletas que representaram os estudantes na época anterior.

Para já, as saídas mais sonantes são as do guarda-redes Ricardo Ribeiro, transferido para o Paços de Ferreira, que desceu de divisão e vai competir na 2.ª Liga, e a do médio Chiquinho, um dos jogadores mais influentes na época passada, contratado pelo Benfica.

Na terça-feira, o novo treinador, Carlos Pinto, que no final da época sucedeu a Quim Machado, ministra o primeiro treino na Academia do clube.

Na primeira sessão de trabalho, o técnico responsável pela subida do Santa Clara à Liga NOS vai ter à sua disposição os reforços do meio-campo Reko e Zé Paulo (ex-Académico de Viseu), e os guarda-redes Peçanha (ex-Académico de Viseu) e Júlio Neiva (ex-Oleiros).

Sem cometer loucuras financeiras, até porque a situação económica do clube é frágil, a Académica assume novamente como grande objetivo o regresso à Liga NOS, da qual saiu há três temporadas.

"Temos de ter a consciência da situação financeira que o clube atravessa, pelo que o orçamento para a nova época é o possível, embora idêntico ao do ano passado", disse o presidente da direção.

Para Pedro Roxo, a Académica "é, naturalmente, sempre um candidato à subida de divisão e não esconde isso, assumindo a grandeza da história do clube, pelo que joga todas as partidas para ganhar".

"Sabemos que há equipas com orçamentos bem superiores, mas isso não retira ambição à Académica", sublinhou.

Na pré-temporada, os estudantes têm já três particulares agendados, com Anadia (7 de julho, em casa), Tondela (11, Luso) e Oliveirense (18, em Oliveira de Azeméis).

A apresentação aos sócios está marcada para o dia 17 de julho, às 21 horas, no Estádio Cidade de Coimbra, numa partida com o Belenenses, em que se disputa o IV Troféu Crédito Agrícola.

Por Lusa
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Académica

Notícias

Notícias Mais Vistas