Rádio Universidade de Coimbra expulsa do D. Afonso Henriques

Relato não foi do agrado dos dirigentes do V. Guimarães

A equipa de reportagem da Rádio Universidade de Coimbra (RU() foi expulsa do Estádio D. Afonso Henriques pelos dirigentes do V. Guimarães durante a partida frente à equipa B minhota, num jogo que ficou marcado por vários incidentes nas bancadas entre adeptos dos dois clubes.

A RU( tem uma forma sui generis de relatar as partidas da Académica, com recurso ao humor e boa disposição entre os relatadores, sendo famoso o minuto 69 dos seus relatos. Segundo o 'Jornal de Notícias', em Guimarães, a equipa de reportagem chamou, por exemplo, "espanhóis" à equipa vimaranense e referirarm-se à cidade-berço como "condado galego".

Ainda de acordo com o 'Jornal de Notícias', o elemento destacado pela RU( para esta partida foi convidado a abandonar o estádio, já que os dirigentes minhotos entenderam que os termos utilizados eram ofensivos, mandando proceder à identificação do relatador que, por não possuir qualquer elemento de identificação enquanto jornalista, foi expulso do estádio.

Entretanto, a RU( reagiu já esta noite, durante o habitual programa desportivo de segunda-feira à noite 'Prognósticos', a que se seguiu a partilha de um comunicado oficial nas redes sociais.

"Um elemento da equipa de relatos da Rádio Universidade de Coimbra foi forçado e coagido a terminar o seu trabalho. A meio da emissão da Equipa de Relatos da RU(, o nosso associado foi confrontado por adeptos, exigindo o término do seu trabalho e ameaçanod-o", informou a RU( em comunicado assinado pelo presidente Francisco Campos Coroa. "Com vista a manter a própria integridade física, parou a emissão".

De acordo com a rádio universitária, "tudo isto decorreu na zona de imprensa, supostamente interdita a quaisquer outras pessoas. Aconteceu também com o auxílio de agentes da Polícia de Segurança Pública, que identificaram o nosso repórter e o forçaram a sair do estádio".

A mensagem termina com Francisco Campos Coroa a "repudiar o sucedido no Estádio D. Afonso Henriques".

"O que se passou não é desporto, não é futebol e estou certo não ser o que defende nenhuma das instituições em causa", lê-se no comunicado. "Estou ainda seguro de que qualquer cidadão de uma sociedade democrática considerará inadmissível que se ponha em caiusa o trabalho jornalístico da Rádio Universidade de Coimbra ou de qualquer outro órgão de comunicação social".

Por João G. Oliveira
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Académica

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.