Rui Borges: «Perdemos por um lance feliz do adversário, apenas e só»

Treinador da briosa considera que a sua equipa foi melhor

• Foto: Ricardo Jr

A Académica continua sem vencer esta temporada, mas Rui Borges viu a sua equipa ser superior ao adversário na primeira parte: "perdemos por um lance feliz do adversário, apenas e só. É uma primeira parte onde fomos claramente superiores, não demos qualquer hipótese ao adversário de tentar o que quer que fosse. Controlamos o jogo com bola, os primeiros 45 minutos muito bons. Uma primeira parte onde nos primeiros 15 minutos chegamos várias vezes à área do adversário, mas faltou-nos finalizar da melhor forma. Faltou-nos ser um bocadinho mais de agressividade positiva na zona de finalização, com os avançados e médios a chegar com vontade de fazer golo. Faltou-nos essa agressividade. Nem demos sequer chance do que quer que fosse ao adversário".

Na segunda etapa Rui Borges reconheceu o crescimento do Feirense: "a segunda parte foi equilibrada, normal. O Feirense cresceu um bocadinho, nós também pagámos a intensidade da primeira parte já que os primeiros 25/30 minutos foram bastante intensos da nossa parte. O Feirense equilibrou um pouco, mesmo equilibrando a posse já foi mais repartida, mas mesmo equilibrando tem dois lances de perigo em duas transições de perda de bola nossas, uma do Douglas e outra do Toro agora no final. De resto, tem outra bola parada, mas sem perigo também. Controlamos o jogo, jogo que foi mais equilibrado na segunda parte e acabam por ser felizes num lance de bola parada. Há muita confusão, na minha ótica até é falta clara, mas é o que é e vale o que vale. Não me vou defender por isso".

"Perdemos, dar as felicidades ao adversário, estão num momento feliz, num momento positivo e nós estamos no inverso. Feliz pela clara atitude da equipa. Penso que não podia pedir mais. Tiveram uma atitude muito boa, uma vontade de vencer enorme desde o primeiro segundo de jogo, mas não fomos felizes. Temos de procurar a felicidade, temos de arriscar mais um bocadinho, dar mais qualquer coisa. Foi aquilo que disse ontem, não está a chegar, temos de dar mais alguma coisa todos nós. Jogamos bem, estivemos bem, mas saímos daqui com zero pontos, é o que é o futebol", atirou o técnico da briosa acerca do que é necessário fazer para chegar aos três pontos numa partida.

O treinador também realçou o facto do setor defensivo ter ficado debilitado com as saídas por lesão, mas não se desculpou com isso: "todos estão identificados com os comportamentos individuais na nossa equipa, sejam dinâmicas, sejam processos defensivos, o que seja. Agora, durante o jogo perde-se rotinas, não é sempre o mesmo ritmo e, como disse, na linha defensiva acabamos com o Douglas. Saiu o Zé [Castro], saiu o Fábio Vianna e saiu o João Pedro onde até estávamos dinâmicos nas laterais. Não quer dizer que quem entrou, entrou mal, não. Entraram normal e bem e tentaram fazer a parte deles. Agora, perde-se rotinas e o próprio jogo dá rotinas próprias e acabamos por perder algumas. Mas penso que também não foi por aí. O Feirense equilibrou na segunda parte mesmo em zonas intermédias, o futebol é isto. O Zé já jogou um bocado limitado e em esforço, quis ajudar e ajudou enquanto pôde. O João sentiu ali qualquer coisa e o Vianna teve problemas normais de cãibras para quem não tem muitos minutos de jogo, pela intensidade que meteu e pelo bom jogo que fez. Faz parte do jogo, temos que nos adaptar a isso e não me desculpo com isso".

Já sobre o próximo encontro, Rui Borges disse que a mudança de treinador no Estrela não muda o que é preciso fazer: "a mudança de treinador não mexe muito com aquilo que é o nosso foco em relação ao Estrela. É normal que, se calhar, vão ter uma atitude extra porque quando há mudança de treinador há sempre uma pequena mudança de atitude, talvez, em grande parte dos jogadores. Em termos estratégicos poderemos não ter tanta coisa para ver ou para identificar, mas neste momento também temos de nos focar mais em nós do que propriamente no adversário e naquilo que temos de fazer mais e ainda melhor para conseguir vencer, que é o objetivo. Por isso o foco é mais em nós do que nos outros".

"Penso que sim, que vamos ter oportunidade de entrar no estádio, ao menos uma vez, até quinta-feira. Até para ver o estado do relvado e nos adaptarmos minimamente aquilo que é o nosso terreno e o nosso estádio para conseguirmos a vitória que é o que queremos", esclareceu o treinador da briosa que a Académica já deverá treinar no relvado do Estádio Cidade de Coimbra antes da partida contra o Estrela.

Por Filipe Silva
2
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Académica

Notícias

Notícias Mais Vistas