Académica-P. Ferreira: Jogo de candidatos sem favoritos

Vítor Oliveira considera que as hipóteses de sucesso para este jogo são de 50 por cento

PUB

A estreia do P. Ferreira no campeonato correspondeu às expectativas traçadas pela estrutura técnica e a missão seguinte passa por manter a tendência no primeiro jogo na condição de visitante, e logo frente a um adversário com objetivos idênticos.

"Sabemos das dificuldades que vamos encontrar e das dificuldades que somos capazes de colocar à Académica, mas penso que vai ser um jogo equilibrado", referiu o treinador, Vítor Oliveira, admitindo depois que "não há nenhuma equipa que se possa considerar favorita para este jogo. Será 50/50, mas vamos esperançados em conquistar um bom resultado e dificultar a vida à Académica", sublinhou.

Sobre a equipa que vai apresentar esta manhã com os estudantes, o técnico admite mudanças táticas. "Não vamos alterar a nossa maneira de atuar, mas não temos só uma forma de jogar, teremos de ter sempre um plano B e vamos trabalhando esse plano", explicou.

A vitória na jornada inaugural não deixou Vítor Oliveira totalmente satisfeito, tendo em conta a exibição oscilante da equipa. "Pretendemos contra a Académica melhorar a nossa produtividade relativamente ao último jogo", asseverou.

Foco em Hugo Almeida

Surpresa na noite de apresentação da Académica aos sócios, Hugo Almeida chegou a Coimbra após a maior parte dos seus companheiros e, por isso, atrasado naquilo que é a preparação. Por isso, o internacional ainda não se estreou oficialmente pela Briosa, algo que pode acontecer hoje no encontro com o P. Ferreira.

Por José Santos e Ricardo Chambel
Deixe o seu comentário
PUB