Segunda Liga foi primeiro palco dos quatro candidatos ao Golden Boy

Nomeados Diogo Dalot, Gedson, Jovane Cabral e Jota cresceram nas equipas B e na 2.ª Liga

Dalot evoluiu na 2.ª Liga pelo FC Porto B
• Foto: Movenotícias
PUB

Quatro portugueses que fazem parte da lista de nomeados do prémio Golden Boy, atribuído pelo jornal italiano ‘Tuttosport’, têm em comum o facto de terem crescido nas equipas B dos três grandes. A 2ª Liga foi uma espécie de primeiro palco para uma nova geração cheia de talento e já às portas da Seleção Nacional.

Gedson (Benfica), Diogo Dalot (Manchester United), Jota (Benfica) e Jovane Cabral (Sporting) – este luso-cabo-verdiano – começaram a despontar a este nível, onde ainda se encontra o promissor Jota, recente campeão europeu de sub-19.

O jogador com maior rendimento na 2ª Liga foi Gedson, hoje uma das figuras dos encarnados, com 40 jogos e 5 golos ao serviço do Benfica B. Seguiram-se Jovane com 34 jogos e 2 golos na formação secundária leonina e Jota, já com 32 jogos e 3 golos acumulados. Dos cinco portugueses nomeados, a exceção é Rúben Vinagre (Wolverhampton), formado no Sporting mas que cresceu sobretudo em França e Inglaterra.

O prémio Golden Boy é atribuído anualmente pelo ‘Tuttosport’ para eleger o melhor jogador europeu de sub-21 e já premiou um português: Renato Sanches foi o distinguido em 2016, ano em que se sagrou campeão europeu por Portugal e se transferiu para o Bayern.

Pepe e Danny são exemplos rentáveis

A equipa B mais antiga de Portugal é a do Marítimo, que foi fundada em 1999/2000 e se manteve em atividade de forma ininterrupta. E com resultados visíveis ao longo dos anos, tendo como expoentes máximos Pepe e Danny. O central até chegou do Brasil lesionado, mas rapidamente impôs a sua qualidade e saltou mais tarde para outros patamares. Danny, que entretanto voltou ao clube do coração, também chegou com 15 anos à Madeira e foi na equipa B que começou a despontar, antes de Nelo Vingada o lançar na primeira equipa. Dois exemplos bem rentáveis para o emblema insular.

NÚMEROS

40 O médio Dedson foi, entre os portugueses nomeados, o jogador com mais rendimento no segundo escalão: 40 jogos e 5 golos pelo Benfica B

19 Diogo Dalot foi o primeiro a dar o salto para o estrangeiro, aos 19 anos. Antes de ser aposta de Sérgio Conceição, fez 26 jogos e 2 golos na 2.ª Liga

Por Gonçalo Vasconcelos
Deixe o seu comentário
PUB