Record

Quim Machado: «Não treino equipas para não descer»

Técnico arouquense não muda o discurso apesar do momento difícil na classificação

• Foto: José Gageiro/Movephoto
Por força dos resultados dos jogos já realizados da 11ª jornada da 2ª Liga, o Arouca ocupa mesmo por agora lugares de descida. O momento atual é difícil, mas Quim Machado não se esquiva do rumo pelo qual busca guiar a sua equipa. Os arouquenses recebem hoje o Varzim.

"Eu nesta altura contava ter mais três pontos, muito sinceramente. Fiz sete em cinco jogos, mas contava ter no mínimo 10 pontos. Ainda assim, não mudo o discurso. Não treino equipas para não descer mas para subidas de divisão. Ainda não conseguimos entrar no ciclo de vitórias necessário para chegarmos aos lugares de cima, mas nós vamos conseguir. O trabalho é duro e eu já o sabia, não vim para cá de olhos fechados", afirmou, decidido, o treinador do Arouca.

Ainda a digerir a derrota da última jornada em Coimbra (2-0), o técnico reconhece que esta foi uma semana "mais difícil". "Esta semana foi mais difícil porque não contávamos perder o jogo. A segunda parte em Coimbra foi provavelmente o pior momento desde que cá cheguei. Temos de levantar a cabeça, é para isso que cá estamos, e há que tentar entrar aqui no rumo de três, quatro vitórias para sair da atual situação na tabela classificativa. Está a custar arrancarmos para essas vitórias", analisa.

Ao desapontante jogo frente à Académica, havia precedido a exibição estóica em pleno Estádio da Luz, para a Taça de Portugal. Será caso para dizer que os jogadores voltaram à terra ao perderem com os estudantes? Para Quim Machado, essa tese não se aplica.

"O jogo da Luz foi a prova de que este plantel tem qualidade. Nós tínhamos perdido com o Cova da Piedade, mas com 10 oportunidades de golo claríssimas criadas por nós. Tirando a segunda parte com a Académica, mostrámos sempre qualidade para bater os adversários. Não se trata nada dessa questão de voltar a ter os pés assentes na terra. No futebol, se a concentração não for a máxima, estamos mais perto de perder", sustentou.

Concentração foi uma das palavras mais utilizadas pelo treinador na antevisão ao duelo deste domingo com o Varzim. Sem concentração não se ganham jogos, palavra de ‘míster’…

"Amanhã [hoje] poderão haver mexidas no onze. Aquilo que digo aos meus jogadores é que perdendo estão mais perto de saltar. Ganhando, têm mais possibilidades de se manterem. No futebol toda a gente erra e aqui não há castigos, mas sim alertas. Grande parte dos jogos ganham-se na concentração e aqui a concentração tem de ser máxima. Todavia, devo também dizer que os jogadores trabalham no limite e não tenho razões de queixa de nenhum deles", aprofundou Machado.

No que concerne o Varzim, o elemento chicotada psicológica é algo que pode ter influência na equipa poveira e, por isso, todo o cuidado é pouco para os arouquenses: "Houve esta semana uma troca de treinador e pode-se esperar uma reação diferente da parte dos jogadores, mas isso não tira o nosso foco total que é de encarrilar numa série de quatro, cinco vitórias. Quando há mudança de treinador nunca se sabe bem que mudanças poderão existir, até, por exemplo, no sistema tático. Temos de respeitá-los para tornar o jogo mais fácil. Não podemos ser surpreendidos na nossa casa. Do que conheço do Fernando, é um treinador que gosta da posse de bola. Agora, numa semana é difícil por em prática as suas ideias, mas fizemos uma análise individual aos jogadores do Varzim e estamos bem preparados."

Perspetiva-se, na ótica de Quim Machado, um bom espetáculo de futebol, pois, se do lado forasteiro, está um técnico que gosta da posse de bola, na barricada caseira está um treinador que gosta de incutir o futebol que implica correr riscos para se ganhar.

Por outro lado, há outro fator com o seu ‘quê’ de importância na previsão de um bom jogo de futebol: o relvado do Estádio Municipal de Arouca recebeu tratamento especializado nos últimos dias de forma a que o tapete verde esteja em plenas condições para a prática futebolística. "Este melhoramento na relva parece-me que vai ajudar e o tempo também. Estão reunidas as condições necessárias, os jogadores são fortes mentalmente e vamos mostrar o nosso futebol. Estamos convencidos que vamos somar três pontos", concluiu o treinador da formação aveirense.

João Amorim e Heliardo, lesionados, Soares, castigado, e Dinghao Yan, ao serviço da seleção de sub-21 da China, são baixas para o jogo da tarde deste domingo.
Por Ruben Tavares
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Arouca

Notícias

Notícias Mais Vistas