Falta de opções dificulta recorde

315 minutos sem sofrer golos

• Foto: Arquivo/Luís Vieira

O treinador Ricardo Soares encara visita ao Benfica com um sentimento agridoce no que toca à missão do sector recuado. Por um lado, depara-se com a escassez de opções para o eixo – há apenas dois centrais disponíveis –, mas simultaneamente a equipa pode alcançar a sua melhor marca defensiva da temporada.

Os flavienses não sofrem golos há 315 minutos, desde que Heliardo marcou pelo Tondela, aos 45’, a 28 de janeiro. Seguiram-se três jogos com a baliza trancada por António Filipe (frente ao Boavista, V. Setúbal e Arouca), pelo que esta noite a equipa precisa de 40 minutos para superar a marca que era de Jorge Simão (354 minutos sem tentos encaixados), precisamente há uma volta. Na altura, esse registo foi derrubado pelo... Benfica, com um golo de Mitroglou.

Este é um desafio extra para o Chaves, que tem apenas dois defesas-centrais disponíveis. Fábio Santos ressentiu-se ontem de uma lesão muscular antiga e fica fora da convocatória, assim como Felipe Lopes e Mathaus, igualmente lesionados. A estes junta-se ainda Carlos Ponck, que não pode ir a jogo por estar cedido pelo Benfica. Ricardo Soares apostará, assim, numa nova dupla, composta por Massaia e Nuno André Coelho, ambos reforços de inverno dos transmontanos.

Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Chaves

Notícias

Notícias Mais Vistas