José Mota: «Sinto motivação para a permanência»

Treinador avaliou a ambição do balneário para a reta final do campeonato

O Chaves não somou pontos frente ao Sporting, na última jornada, mas o deslize de outros candidatos diretos na luta pela salvação mantém os transmontanos a dois pontos da linha de água. Patamar de segurança para tentar alcançar já na deslocação a Guimarães e que o técnico José Mota projeta como o principal estimulo do balneário para a reta final do campeonato.

"Sinto que a equipa está com ambição e motivada para atingir o objetivo da manutenção", desabafou o técnico, que integrou a comitiva flaviense que ontem se deslocou até um armazém na zona industrial de Chaves, para entregar os bens recolhidos até ao jogo frente aos leões para ajudar as vítimas do furacão ‘Idai’ que abalou Moçambique.

"Futebol não é só polémica, nem 11 contra 11. Futebol também é solidariedade e conseguir perceber quando o nosso semelhante tem necessidades, porque todos temos a obrigação de ajudar", comentou José Mota.

Toneladas de roupa

Depois da doação de Francisco Carvalho, presidente honorário, que enviou cinco mil peças de equipamento, no valor de 100 mil euros, para Moçambique, ontem foi a vez do Chaves materializar a entrega das três toneladas de roupa e calçado, além de bens de primeira necessidade, que foram cedidas pela comunidade transmontana.

Por Paulo Silva Reis
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Chaves

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.