Vukcevic: «Venho para jogar ao mais alto nível»

Montenegrino regressa a Portugal mais maduro

• Foto: Reuters

Figura de proa no plantel do Chaves, o montenegrino Simon Vukcevic assume que a vontade de regressar a Portugal ficou vinculada ao desafio competitivo que a Liga representa. Uma perspetiva desportiva que o extremo, de 30 anos, garante enquadrar-se não só com as suas qualidades, mas principalmente com a maturidade que adquiriu desde que saiu do Sporting, em 2011.

"Vim para o Chaves porque estou com 30 anos e queria voltar a jogar ao mais alto nível em Portugal", comentou Vukcevic, garantindo estar perfeitamente adaptado às exigências que aguardam: "Já conheço o campeonato, o país e a língua. Fatores importantes em qualquer altura e o motivo que me leva a acreditar que tomei a melhor opção para a minha carreira."

Uma aposta que Vukcevic espera rentabilizar com a mesma disponibilidade de sempre, mas com uma faceta distinta das características que evidenciou ao serviço dos leões, dada a perspetiva coletiva que pretende privilegiar.

"Posso ser importante pela minha experiência, mas é dentro de campo que isso se pode verificar, porque, se é verdade que um jogador pode ajudar, é ainda mais verdade que o importante é o coletivo e o meu objetivo no Chaves é ser um jogador de equipa", vincou.

Sporting continua a ser o clube preferido

Simon Vukcevic deixou Alvalade em 2011, mas nunca deixou de acompanhar o futebol português e, essencialmente, o desempenho dos leões. Uma paixão que o acompanhou ao longo das últimas seis temporadas e que o extremo diz estar relacionada com o vínculo emocional ao Sporting.

Uma ligação que coloca no horizonte como será o seu comportamento quando tiver a oportunidade de defrontar os leões. Questão que Vukcevic foi célere a dissipar ao assumir que desconhece que tipo de sensações vai experimentar quando esse dia chegar.

"Não sei o que vou sentir quando defrontar o Sporting. Só o posso descrever quando acontecer", desabafou Vukcevic, sem complexos a assumir a sua ligação à formação leonina: "Estive quatro anos consecutivos em Portugal, sempre ao serviço do Sporting e o que posso dizer é que esse é o meu clube preferido. Aliás, mesmo tendo jogado no Partizan posso dizer que o Sporting é para mim um clube muito diferente."

Peso emocional suficiente para convencer o avançado a seguir com a máxima atenção toda a informação que entretanto foi tendo à disposição: "No ano passado estive no Chipre, mas nunca deixei de acompanhar o campeonato português e sempre que tinha oportunidade via os resumos dos desafios, até porque considero a Liga portuguesa como uma das melhores do Mundo."

Por Ricardo Chambel
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Chaves

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.