Willyan e SAD cada vez mais distantes

Central tem-se treinado com os sub-23 e já reportou a situação ao Sindicato dos Jogadores

• Foto: Vítor Chi
PUB

O Cova da Piedade não está disposto a ceder às pretensões de Willyan, jogador que tem recebido propostas de vários clubes da Liga NOS. O central encontra-se a treinar-se com a equipa de sub-23 e já reportou a situação ao Sindicato dos Jogadores, mas os piedenses entendem que as acusações de "coação" para renovar contrato e "castigo" pela sua recusa em fazê-lo não têm qualquer fundamento.

Segundo Record apurou, a SAD tem cumprido com todas as obrigações contratuais para com o brasileiro e entende ter, por isso, legitimidade para fazê-lo treinar-se com os sub-23. A estrutura ficou desagradada com a atitude do jogador, veiculada ontem na comunicação social, e as posições tendem, neste momento, a extremar-se cada vez mais.

Em causa está a vontade de Willyan, cujo contrato termina em junho de 2019 – e, por isso, fica livre paras negociar com outros clubes a partir de janeiro –, de abraçar um projeto num patamar superior. Nenhuma das propostas apresentadas até este momento satisfaz as exigências da SAD – que apenas detém uma pequena percentagem numa futura venda do jogador – e esta encarou os valores apresentados pelo atleta, para renovar, como descabidos para a realidade da 2ª Liga. Portanto, como um sinal de que não está disposto a negociar.

Record sabe que o técnico Eurico Gomes e vários elementos do plantel não gostaram de ver os seus nomes associados ao caso, na imprensa, já que pretendem manter a distância que lhes é profissionalmente exigida.

Sindicato pediu a reintegração

O presidente do Sindicato dos Jogadores, Joaquim Evangelista, confirmou que o organismo "está a acompanhar o processo" de Willyan e voltou a sublinhar a necessidade de "resolver atempadamente situações deste género e não recorrer a este tipo de práticas", referindo-se ao afastamento do central dos trabalhos do plantel principal dos piedenses. "Numa primeira fase, contactámos o clube e pedimos a reintegração do jogador", esclareceu o colunista de Record, reforçando que "estas atitudes dos clubes são ilegais e os jogadores não devem ter receio de reagir e de contactar o Sindicato".

NÚMEROS

31 partidas realizou o defensor brasileiro durante a temporada 2017/18, na 2.ª Liga, ao serviço da equipa principal do Cova da Piedade

2 golos marcados por Willyan na época transata pelos piedenses na 2.ª Liga, tendo apontado mais um em partida relativa à Taça da Liga

Por Sérgio Lopes
Deixe o seu comentário
PUB