Cova da Piedade justifica atraso à Liga com constrangimento administrativo

Clube não fez a demonstração de cumprimento salarial dos últimos três meses

• Foto: DR Record

O Cova da Piedade justificou esta quarta-feira o atraso na demonstração de cumprimento salarial dos últimos três meses, perante a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), com um constrangimento "administrativo e de logística".

Fonte oficial do clube da 2.ª Liga explicou à Lusa que o atraso prendeu-se com a "situação que infelizmente estamos a viver" com a pandemia de Covid-19, indo de encontro ao próprio comunicado da LPFP, que indica que vários clubes o justificaram com a "dificuldade de obtenção de toda a documentação necessária".

Além do Cova da Piedade, também as SAD de Boavista, Desportivo das Aves (ambos da 1.ª Liga), Vilafranquense, Académica e Leixões (II Liga) foram notificadas para fazer num prazo de 15 dias a demonstração do cumprimento salarial imposto pelo Regulamento de Competições da Liga.

O coronavírus responsável pela pandemia da Covid-19 infetou mais de 200 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 8.200 morreram. Das pessoas infetadas, mais de 82.500 recuperaram da doença.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde elevou hoje o número de casos confirmados de infeção para 642, mais 194 do que no dia anterior, e deu conta da segunda morte no país em consequência da pandemia.

 

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Cova da Piedade

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0