João Alves quer "desinfetar o futebol português dos interesses instalados há muitos anos"

Treinador do Cova da Piedade fala em "decisão vergonhosa" de despromover a sua equipa

• Foto: Miguel Barreira

A despromoção do Cova da Piedade e do Casa Pia ao Campeonato de Portugal, aprovada na terça-feira pela direção da Liga (LPFP) é "uma das maiores vergonhas do futebol português", afirmou esta quarta-feira o treinador dos piedenses, João Alves.

O técnico do penúltimo classificado da 2ª Liga, no momento da suspensão provisória do campeonato, não escondeu o seu "sentimento de revolta" com a decisão, em declarações à assessoria de imprensa do clube, e sugeriu que, em vez de desinfetar a "coitada da bola que não tem culpa nenhuma", é preciso "desinfetar o futebol português dos interesses instalados há muitos anos".

"Uma decisão vergonhosa que arrasa literalmente um clube e dezenas de profissionais. Um autêntico escândalo, promovido por um prepotente e por um subserviente com o beneplácito da sua respetiva corte dos 'yes men', os dois protagonistas que 'cozinharam' de forma absurda, patética e nojenta o destino de dois clubes", disparou o 'luvas pretas', sem nomear os "protagonistas" a quem se refere.

O técnico referiu que acha "correto o Nacional e o Farense subirem", mas questionou "onde está o demérito de quem desce" e lembrou que o Cova da Piedade e o Casa Pia foram os "dois únicos clubes penalizados em Portugal" pela interrupção das competições devido à pandemia de covid-19.

"Porque é que no Campeonato de Portugal não há descidas? O critério é só para a 2ª Liga? Esta decisão é uma vergonha e viola claramente os princípios de ética do desporto e da própria sociedade. Gostava de ver se o FC Porto B e o Benfica B ocupassem os lugares de descida, se a decisão teria sido a mesma", insinuou o experiente treinador, de 67 anos.

"Incrédulo" com uma decisão que diz ser "brincar com a vida dos profissionais" de futebol, o treinador acusou ainda as "duas personagens" a que se refere de quererem "calar os clubes, oferecendo uns míseros euros em troca do seu silêncio" e de estarem a fazer "chantagem pura" numa atitude que classificou de "inqualificável".

"Não nos deixaram concluir o trabalho que iniciámos em janeiro e, agora, dão-nos esta facada pelas costas. Faltavam 10 jornadas para o final do campeonato, quase um terço dos jogos por disputar. Defendi muitas vezes o meu país, com a camisola da seleção, e o prémio que me deram foi esta decisão vergonhosa", lamentou o treinador contratado em janeiro pelo clube da margem sul do Tejo para tentar fugir aos lugares de descida.

A direção da LPFP anunciou na terça-feira ter "fixado" a despromoção de Casa Pia e Cova da Piedade ao Campeonato de Portugal, devido à impossibilidade de concluir o campeonato, suspenso por tempo indeterminado em 12 de março.

Nessa altura, após 24 jornadas, o Casa Pia ocupava o 18.º e último lugar, com 11 pontos, e o Cova da Piedade o 17.º e penúltimo, com 17. O Vilafranquense é a primeira equipa a salvo da despromoção, com 24. No plano de desconfinamento, devido à pandemia de covid-19, o Governo definiu que a I Liga de futebol e a final da Taça de Portugal vão poder ser disputados, permitindo também desportos individuais ao ar livre, excluindo a continuidade da II Liga.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Cova da Piedade

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.