Clubes da 2ª Liga apelam à continuidade da direção liderada pela Pedro Proença

Na sequência da reunião de trabalho realizada na manhã desta terça-feira

A direção da Liga Portugal, encabeçada por Pedro Proença, esteve, na manhã desta terça-feira, reunida com os presidentes e representantes das formações Liga Sabseg, na sede do organismo, no Porto. Numa reunião onde foram abordados vários temas relacionados com o quadriénio 2023-2027, os clubes da 2.ª Liga mostraram-se agradados com os projetos apresentados e apelaram a que o trabalho da atual direção tenha continuidade.

Segundo informou a Liga em comunicado, "os clubes foram informados sobre os passos dados no processo que levará à centralização da bilhética na Liga Sabseg, com destaque para as melhorias que tal projeto aporta em questões como a segurança, o aumento do número de espectadores, o aproximar dos adeptos ao espetáculo do Futebol e também das oportunidades comerciais, com benefícios financeiros para as Sociedades Desportivas".

Além disso, foi também apresentado o processo já desenvolvido no âmbito da centralização dos direitos audiovisuais, situação salientada por Gilberto Coimbra, presidente do Tondela. "Eu acho que todos os temas que foram discutidos aqui acabam por se enquadrar uns nos outros. Desde logo assentes na importância da centralização dos direitos audiovisuais", referiu.

Por sua vez, Bruno Vitorino, presidente do Torreense, mostrou-se confiante para o futuro. "A Liga Portugal é uma entidade estruturada e os clubes só têm a ganhar com isso. Temos tudo para que os clubes consigam ficar cada vez mais fortes, passando uma boa imagem daquilo que é o nosso produto para o exterior", sublinhou. Horácio Bastos, líder da UD Oliveirense, alinhou pela mesma ideia. "É importante dar passos coerentes e firmes no sentido da centralização. É igualmente importante a continuidade desta Direção da Liga Portugal para que se consigam dar esses passos de forma sustentada", atirou.

O plano estratégico para o quadriénio 2023-2027, elaborado pela EY, foi outro dos temas da reunião. Mariano López, dirigente do Ac. Viseu, explicou que "o trabalho que a EY fez é muito importante para que se percebam quais os pontos em que temos de trabalhar juntos, clubes da Liga Portugal SABSEG e da Liga Portugal bwin, para que a Liga Portugal seja uma indústria com futuro". Já António Gaspar Dias, presidente do Penafiel, prevê um novo quadriénio com "um grande crescimento nacional e internacional".

José Santos, representante do Vilafranquense, juntou-se às vozes de apoio à atual direção da Liga. "Esta direção tem feito um grande trabalho e espero que continue para que o Futebol Profissional seja cada vez mais forte e valioso", reforçou. Também Rodolfo Laranjo, em representação do E. Amadora, apelou à continuidade: ""Não é uma questão de mérito, o mais importante é que esta direção fique para garantir aos clubes que todo este trabalho terá a sua continuidade e, caso isso aconteça, prevejo um grande quadriénio para o futebol português."
Por Record
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de 2ª Liga

Notícias

Notícias Mais Vistas