Recurso suspende decisão de fim antecipado da 2.ª liga

Cova da Piedade emitiu comunicado a dar conta dessa decisão

O Cova da Piedade anunciou esta terça-feira em comunicado que o Conselho de Justiça da FPF " decidiu suspender a decisão da Direção da Liga tomada no passado dia 5 de maio de 2020, na qual foi deliberado, com fundamento na suspensão (definitiva), a conclusão do Campeonato com a subida e descida de divisão dos clubes envolvidos."

Esclareça-se que o recurso em si já tem efeito suspensivo, com o Conselho de Justiça a admitir, apurou Record, dúvidas na questão de competência deste caso com base em três possíveis questões, entre as quais "as normas de natureza regulamentar não se poderem aplicar quando sejam incompagináveis com normas de natureza legislativa".

Em comunicado, o clube que ocupava o penúltimo lugar da 2.ª Liga no momento da suspensão do campeonato revelou, ainda, que a ordem de trabalhos da assembleia geral da Liga de clubes, marcada para segunda-feira, inclui um pedido de ratificação daquela deliberação da direção, "comprovando a falta de poderes da direção e consequente exigência de unanimidade para tal deliberação".

Nesse sentido, o Cova da Piedade prometeu "analisar o conteúdo" da ordem de trabalhos da reunião magna de clubes e apresentar "novos pontos e/ou propostas que se afigurem coerentes e decisivos para a clarificação das situações criadas pelo presidente da Liga, Pedro Proença".

Os piedenses já tinham anunciado a intenção de responsabilizar pessoalmente Pedro Proença "pelos factos ocorridos na reunião da direção" em 5 de maio, dias antes de efetivar o recurso junto do CJ e de anunciar a saída da direção da Liga de clubes, seguindo a decisão do Benfica, convidando Pedro Proença a demitir-se das suas funções.

Comunicado

"O Clube Desportivo Cova da Piedade - Futebol SAD vem pelo presente tornar público que o Conselho de justiça da Federação Portuguesa de Futebol Profissional, na sequência do seu recurso, decidiu suspender a decisão da Direção da Liga tomada no passado dia 5 de maio de 2020, na qual foi deliberado, com fundamento na suspensão (definitiva), a conclusão do Campeonato com a subida e descida de divisão dos clubes envolvidos.

Também indo ao encontro do que vem sendo defendido pelo Clube Desportivo Cova da Piedade - Futebol SAD (e outros clubes), sobre a ilicitude e ilegalidades cometidas, nomeadamente, sobre a falta de competência da Direção para alterar o regulamento de Competições sem a aprovação por unanimidade da Assembleia geral de clubes, veio a Ordem do Doa constante da Assembleia Geral Extraordinária da Liga do próximo dia 8 de junho, fazer constar como ponto da ordem de trabalhos o pedido de ratificação daquela deliberação da Direção, comprovando, uma vez mais, a falta de poderes da Direção e a consequente exigência de unanimidade para uma tal deliberação, segundo do Estatutos da Liga e o seu Regulamento Geral (Art. 37.º alínea f) dos Estatutos da Liga e Art. 4.º n.2 alínea c) do Regulamento Geral).

Em face do teor da Convocatória da Ordem do Dia rececionada, o Clube Desportivo Cova da Piedade - Futebol SAD vai analisar o seu conteúdo e sua adequação às exigências suscitadas perante as ilegalidades cometidas e apresentar novos pontos e/ou propostas que se afigurem coerentes e decisivos para a clarificação das situações criadas ou promovidas pelo Presidente da Direção da Liga, Sr. Pedro Proença, e consequente responsabilização por tais atos.»

14
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de 2ª Liga

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0