Penafiel-Académica, 0-0: jogo de baixa intensidade e com muitas paragens

Prejudicaram a qualidade do espetáculo

• Foto: Bruno Teixeira Pires

O anfitrião Penafiel e a Académica empataram este sábado a zero, num jogo de baixa intensidade e com muitas paragens, que prejudicaram a qualidade do espetáculo, em encontro da sétima jornada da II Liga de futebol.

Na classificação, o Penafiel ascendeu, provisoriamente, ao sétimo lugar, com 10 pontos, mais um do que a Académica, no 10.º, com mais um jogo realizado.

A jogar em casa, o Penafiel tentava inverter o registo negativo dos últimos três jogos, por oposição a uma Académica, vitoriosa há três encontros consecutivos, mas a primeira parte ficou muito aquém da valia e ambições dos dois conjuntos.

Houve demasiadas pausas para assistências a jogadores, o que provocou uma quebra no ritmo de jogo, que nunca foi intenso, num período sem supremacia clara de nenhuma equipa e com escassos lances de perigo junto das duas balizas.

Ainda assim, os locais ficaram mais perto do golo, no primeiro lance, aos cinco minutos, Pires desviou um cruzamento de Ludovic da direita e obrigou Mika a uma defesa a dois tempos, mas seria Rafa, já nos descontos, a protagonizar a situação mais clara, mas falhou o cabeceamento num livre lateral, sem ninguém a estorvar e de frente para o guarda-redes Mika.

A Académica, com um futebol mais apoiado, respondeu com algumas jogadas bem trabalhadas, mas faltou-lhe presença no último terço e só num livre de Ki, aos 44 minutos, criou relativo perigo para Luís Ribeiro.

O sul-coreano foi sempre o elemento mais perigoso da Académica, uma tendência que se acentuou no segundo tempo, coincidindo com o melhor período da equipa, e num par de ocasiões ficou perto de inaugurar o marcador.

Aos 47 minutos, Ki viu o remate travado em dois adversários, que colocaram o corpo à frente da bola, e aos 67, no lance mais claro de golo do encontro, foi Luís Ribeiro, com uma enorme defesa, a negar os festejos ao oito da 'briosa', após trabalho individual de Djousse na esquerda.

A reação do Penafiel, com bola e uma ou outra aproximação à baliza contrária, surgiu somente no último quarto de hora, a partir da reformulação tática com a entrada de Alfredo e a sua colocação ao lado de Pires no ataque, e, com mais presença na área, conseguiu voltar a colocar à prova Mika, num cabeceamento de Yuri Araújo, no último lance de registo do encontro.

Jogo no Estádio 25 de Abril, em Penafiel.

Penafiel - Académica, 0-0.

- Penafiel: Luís Ribeiro, Pedro Coronas, João Paulo, Felipe Macedo, Inácio (Paulo Henrique, 35), Rafa Sousa, Ludovic, Alan Schons (Alfredo, 79), Capela (Romeu Ribeiro, 46), Yuri Araújo e Pires.

(Suplentes: Filipe, Vini, Paulo Henrique, Romeu Ribeiro, Leandro, Alfredo e Ronaldo Tavares).

Treinador: Miguel Leal.

- Académica: Mika, Mike, Zé Castro, Silvério (Arghus, 46), Mauro Cerqueira, Ricardo Dias, Marcos Paulo, Leandro (João Mendes, 46), Barnes Osei, Djousse (Hugo Almeida, 71) e Ki.

(Suplentes: Tiago Pereira, Arghus, João Mendes, Filipe Chaby, Traquina, Romário e Hugo Almeida).

Treinador: César Peixoto.

Árbitro: Manuel Oliveira (AF Porto).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Rafa Sousa (41), Arghus (56) e Ricardo Dias (86).

Assistência: Cerca de 350 espetadores.

Por Lusa
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de 2ª Liga

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.