Tribunal absolve José Gomes de pagar 500 mil euros ao Arouca

Sentença ilibou treinador de indemnizar o Arouca por ter rescindido unilateralmente

• Foto: José Gageiro / Movephoto

O Arouca perdeu em tribunal a ação colocada ao treinador José Gomes, na qual reclamava meio milhão de euros por este não ter treinado a equipa entre 2017/18 e 2018/19, violando um contrato assinado entre as partes.

Um acórdão do Tribunal da Relação do Porto, consultado este sábado pela Lusa, confirmou a sentença que ilibou o técnico de indemnizar o Arouca por ter rescindido unilateralmente o contrato de trabalho assinado com aquele clube, em maio de 2017.

Os juízes desembargadores entenderam que a denúncia do contrato pelo técnico se deu antes do início da eficácia do próprio contrato, não havendo por isso lugar ao pagamento da indemnização peticionada pelo clube.

O contrato entre o Arouca e o treinador José Gomes devia entrar em vigor a 5 de julho de 2017 e estabelecia que em caso de resolução unilateral e sem justa causa, o técnico ficaria obrigado a pagar 500 mil euros ao clube.

Na altura, o Arouca estava a disputar a Liga, mas veio a acabar o campeonato no 17.º lugar, tendo sido despromovido à 2.ª Liga.

José Gomes contactou então a direção do Arouca para dizer que pretendia rescindir o contrato, porque tinha sido contratado para treinar na Liga e não em qualquer outra divisão do campeonato nacional.

No entanto, o clube respondeu que não existia qualquer motivo para a alegada resolução com justa causa, mantendo o interesse no cumprimento do contrato.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de 2ª Liga

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.