Espanhóis realçam feitos de André Geraldes

CEO do Farense esteve perto de assumir direção desportiva do Sevilha antes do regresso de Monchi

• Foto: Pedro Ferreira

O jornal Estadio Deportivo, de Sevilha, dá amplo destaque à influência de André Geraldes, CEO do Farense, no regresso dos algarvios à 1.ª Liga, após 18 anos de ausência, recordando que o seu nome "foi uma possibilidade real para a direção desportiva do Sevilha" antes de Monchi regressar à capital andaluza, sucedendo a Óscar Arias.

"Homem-chave do futebol português nos últimos anos, foi o engenheiro do último Sporting de impacto em Portugal, treinado por Jorge Jesus, que lutou por todos os títulos em disputa", salienta o jornal espanhol, salientando que André Geraldes "fechou a maior venda da história do Sporting até à altura, a transferência de João Mário para o Inter de Milão, e contratou, proveniente da Sampdoria, Bruno Fernandes, que é agora o negócio mais vultuoso dos leões".

A publicação espanhola faz referência ao trabalho desenvolvido no Farense, "em que a primeira pedra foi a modernização do clube", e assinala que André Geraldes "foi o responsável pela contratação de Ryan Gauld, que cumpriu a melhor temporada da sua carreira, e manteve jogadores como Hugo Marques, André Vieira ou Fabrício Isidoro, já há alguns anos no clube, dotando ainda o grupo com sangue algarvio, casos de Fábio Nunes e Miguel Bandarra, conferindo uma identidade que encaixa com a maior massa associativa do sul de Portugal".

Entretanto, numa mensagem colocada nas redes sociais, André Geraldes escreveu que "teria muito para dizer sobre tanta coisa dita, desde maio de 2018, até aos dias de hoje. Vêm-me vários nomes, entidades e episódios à cabeça. Vêm-me vários momentos difíceis e memórias às que, ainda assim, sou grato. Mas não o vou fazer. Não o vou fazer, por uma questão de valores, de princípios de ética e elevação e porque o momento é de superação e conquista, tanto a nível desportivo como individual. Manter-me-ei sempre alheio àqueles que, percebendo muito pouco desta indústria, não se poupam em palavras e em juízos de valor que ferem muito mais o homem que o profissional. São poucos no entanto e sou grato por isso".


O CEO do Farense agradeceu, depois, aos que o felicitaram e acrescentou que "ganhámos no campo, ganhámos porque temos um grande grupo, ganhámos porque temos uma estrutura forte, blindada, com uma liderança forte. Talvez a forma não agrade a todos, mas aqui não se discute estilos, discute-se trabalho. Ganhámos porque em 24 jornadas estivemos 22 em lugares de subida".

 

 

 

Por Armando Alves
2
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Farense

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0