Rui Barros invadiu campo: «Árbitro assistente disse que era mão e o colega não respeitou»

Treinador do FC Porto B contestou decisão que validou primeiro golo do Sp. Covilhã

• Foto: José Reis / Movephoto/Arquivo

Rui Barros entrou em campo no Sp. Covilhã-FC Porto (2-1) para protestar contra a decisão do árbitro em validar o primeiro golo do Sp. Covilhã que estabeleceria a igualdade no marcador do jogo desta sexta-feira, da 30.ª jornada da 2.ª Liga. É que Kukula fez o empate aos 59 num lance envolto em polémica: Adriano Castanheira fez um passe longo para o jogador e o árbitro auxiliar levantou a bandeirola a assinalar falta por o jogador do Covilhã ter dominado a bola com o braço. O árbitro não aceitou a indicação do assistente e validou o golo, o que levou a enormes protestos portistas... e à invasão de campo de Rui Barros.

"Compreendo o árbitro. Sei que estou a lidar com miúdos e em momentos assim ficam enervados. Sabia que aquele golo ia abanar a equipa, fiquei chateado porque acho que há uma mão nítida. Uma coisa é reclamarmos de fora, outra coisa é o árbitro assistente dizer que é mão e o colega não respeitar. De vez em quando a gente passa-se e, se faltei ao respeito, peço desculpa. Os miúdos não mereciam a derrota pelo que fizeram na primeira parte, mas é isso que levamos daqui", lamentou o treinador do FC Porto B na flash interview da Sport TV.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de FC Porto B

Notícias

Notícias Mais Vistas