Feirense queixa-se da arbitragem frente ao Nacional

Franklim Freitas, administrador da SAD, deixou críticas à atuação de Vítor Ferreira

A atuação do árbitro Vítor Ferreira no Feirense - Nacional foi alvo de duras críticas por parte do emblema fogaceiro. Através de Franklim Freitas, administrador da SAD que se apresentou na sala de imprensa do Estádio Marcolino Castro, o conjunto de Santa Maria da Feira deixou reparos à prestação do juíz do duelo, considerando que foi alvo de "dualidade de critérios".

"Existiu uma dualidade de critérios na amostragem de cartões amarelos. O Riascos viu amarelo aos 34' e aos 37' derrubou o Fati. Não viu o 2.º amarelo. O Christian, aos 12', tem um lance idêntico e viu amarelo. Acabou expulso... O Feirense jogou 37 minutos com 10. Também existiu de critérios a punir simulações. Aos minuto 4, o Kalindi simulou uma falta, o árbitro nada assinalou e o lateral do Nacional fez falta clara sobre o Edson no momento  seguinte. O nosso jogador foi amarelo por simulaçõa. O Kalindi, que começou por simular ma falta e que acabou por derrubar o Edson, ficou impune e não jogou condicionado, pois não viu amarelo", começou por dizer o dirigente, que não ficou por aqui.

"A dualidade prosseguiu quando os jogadores do Nacional estavam n ochão a queixarem-se de problemas físicos. No lance em que o Feirense estava a atacar, o árbitro parou o lance preocupado com a situação física do jogador do Nacional. Passado uns minutos, outro jogador do Nacional estava caído, o Nacional estava a atacar e nem o árbitro nem o Nacional pararam a jogada. A SAD do Feirense sente-se prejudicada. O futebol português em nada beneficiar com arbitragens destas. Não é assim que se atraem melhores jogadores, mais adeptos e mais patrocínios para o nosso futebol", atirou,

Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Feirense

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.