Vinícius Reche: «Se o Feirense não tiver interesse nos jogadores levo-os para o Barcelona»

Agente reagiu ao comunicado emitido pela direção do clube fogaceiro

Vinícius Reche é um antigo jogador profissional de futebol
Vinícius Reche é um antigo jogador profissional de futebol
Vinícius Reche é um antigo jogador profissional de futebol

O dia começou de forma sobressaltada em Santa Maria da Feira. Depois da SAD do Feirense ter emitido um comunicado a alertar para "eventuais ilegalidades" da direção na contratação de dois jovens de 8 e 13 anos e de a mesma direção ter acusado o empresário envolvido no negócio de "não ter escrúpulos", Record falou precisamente com o agente dos dois jogadores, Vinícius Reche.

O empresário, que jogou durante vários anos como profissional antes de abrir a empresa "Reche Soccer Agency", começou por responder de forma direta às acusações feitas pela direção do clube.

"Acredito que isto possa ser fruto de disputas e competições internas políticas do Feirense, mas espero que a imagem da Reche Agency e a minha imagem não passe a ser comparada e associada à de um empresário sem escrúpulos.

Sou um agente de futebol profissional, responsável pelas minhas cargas tributárias junto ao Estado. Moro legalmente no país, tenho cinco filhos e sou casado com a mesma mulher há mais 15 anos. A empresa Reche Soccer Agency é uma das maiores referências no Brasil e na Europa. Apenas lamento ver todo um trabalho de apresentação de dois atletas de altíssimo nível ser associado a possíveis questões políticas internas do clube.

Fui apanhado de surpresa. O meu departamento de marketing teve autorização do Sr. Manuel Teixeira para fazer a apresentação. Com certeza iremos rever a situação desportiva dos atletas. Se for para seguirmos em frente de uma forma desportiva saudável, estamos de acordo. Se for para seguir em frente desta forma, não vale a pena. É lamentável o Feirense ter a possibilidade perder esses dois atletas, que terão um grande futuro na Europa. Se o Feirense não tiver interesse nos jogadores, eu arranjo forma de os colocar no Barcelona. Potencial para isso eles têm.

A Reche Agency tem muita responsabilidade com os seus atos e sempre agiu e sempre agirá com muita transparência e clareza nos seus negócios. Jamais irá fazer uma transferência envolvendo menores e família com qualquer ato de irresponsabilidade. Sou um profissional que zela pela honestidade e sinceridade. Prezo muito pelos princípios morais e éticos desportivos.

Sei de todas as minhas responsabilidades fiscais e profissionais e todas elas estão em dia. O meu registo de intermediador na Federação Portuguesa de Futebol já está em andamento para a próxima temporada. Não sou nenhum aventureiro, vim para Portugal para fazer a diferença e para ajudar o futebol português. Devo contribuir mais para o Estado do que quem me está a acusar de ser um empresário sem escrúpulos. Não gostava que o Feirense me confundisse com um empresário que não tem responsabilidade social nenhuma e só gostava que a direção do Feirense me esclarecesse uma coisa: Qual foi a atitude que eu tomei neste trabalho que me classifica como um empresário sem escrúpulos?", começou por referir, em jeito de comunicado, Vinícius Reche.

Irmãos ainda não estão contratualmente ligados ao Feirense

Perante a polémica que se instalou em Santa Maria da Feira, Vinícius Reche fez questão de explicar que ainda não há qualquer ligação contratual entre David Makinde e Kevin Makinde ao Feirense.

"A ideia era eles virem para Portugal, ainda como turistas, para disputar o torneio "Barrinha Cup", mas o torneio não se realizou devido à pandemia da COVID-19. A partir daí os pais arranjaram trabalho aqui em Portugal, disseram que gostavam de morar aqui em Portugal e já têm contrato de moradia. Quando a minha agência viu que os pais já estavam legais, decidi ajudar a família e levei os jogadores até ao Feirense. Era para os levar ao FC Porto, mas como os pais ficaram a viver em Santa Maria da Feira, esta foi a melhor opção.

Levei os miúdos ao clube, eles conheceram as instalações e, mal o senhor Manuel [diretor da formação] os viu, disse que queria ficar com eles. Apesar disso, ainda não foi assinado nenhum contrato entre os jogadores e o Feirense. A minha equipa de marketing fez o vídeo da apresentação deles, mas o termo "contratados" foi apenas uma expressão verbal utilizada. Eles foram aprovados pelo Feirense para iniciar uma carreira desportiva no clube, mas ainda não têm contrato. Os papéis que se vê eles a assinar no vídeo são da minha agência", vincou o agente.

Tendo em conta as fortes restrições da FIFA em termos de transferências de menores, Vinícius Reche assegurou ainda que o Feirense "nada teve a ver com o facto de os pais terem arranjado trabalho em Portugal": "A responsabilidade de arranjar trabalho para os pais foi minha, se fosse preciso eu contratava os pais na minha empresa. Os pais e os atletas estão 100 por cento legais aqui em Portugal."

Por Diogo Matos
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Feirense

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0