Washington voltou para ficar

Brasileiro deu maior consistência coletiva

• Foto: José Gageiro/Movephoto

O Feirense não venceu os dois últimos jogos, mas apresentou uma maior consistência coletiva. Arouca e Cova da Piedade não criaram grandes oportunidades de golo e só mesmo nos descontos conseguiram bater Bruno Brigido. Nestes dois últimos jogos, Washington regressou ao meio-campo e foi um elemento importante para impedir os ímpetos adversários.

Curiosamente, o brasileiro acabaria por ser substituído e seria já sem ele em campo que a equipa iria sofrer golos. Washington deve, então, manter a titularidade na deslocação ao terreno do Benfica B, marcada para domingo, naquele que será o segundo jogo de Rui Ferreira no comando técnico.

A influência de Washington é visível nos resultados até à sua saída em campo e há outros números que podem ajudar a perceber a sua influência em campo: 89% eficácia de passe, venceu seis dos 10 duelos que disputou e ganhou ainda mais 12 bolas, entre recuperações e interceções.

Com 32 anos, o médio tem um capital de experiência importante também nesta reta final de campeoanto, onde muito ainda está em jogo. Já atuou no Brasileirão pelo Palmeiras - onde foi colega de Gabriel Jesus -, conta com 69 jogos na 1.ª Liga portuguesa, por Nacional e Aves, e tem quatro títulos no currículo: Série B brasileira (equivalente à nossa 2.ª Liga), Taça de Portugal, Campeonato Goiano e Alagoano.

Por Record
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Feirense

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.