Sá Pinto: «Imagens comprovam que não fiz os gestos de que me acusam»

Treinador do Moreirense castigado falha playoff da Liga Bwin

• Foto: Lusa
Ricardo Sá Pinto fez esta sexta-feira a antevisão da 1.ª mão do playoff com o Chaves (sábado, às 20 horas) e não esconde a confiança na sua equipa. O treinador estará fora do banco - vai cumprir castigo -, sublinhando tratar-se de "uma grande injustiça".

A missão do Moreirense para o playoff:
"É uma final para as duas equipas, os dois jogos vão dar uma decisão de quem vai ficar na Liga. Fizemos um trajeto muito duro até aqui, estivemos muitas vezes fora desta oportunidades, mas nunca desistimos. Acho que merecíamos mais, mas esta é a nossa realidade. O Chaves tem o melhor plantel e o mais equilibrado da Liga 2, tem muitas opções, percebe-se que tem soluções e opções de qualidade. Reconheço muito valor ao Chaves, tem um plantel de 1.ª. É uma equipa do nosso nível, difícil. Atribuo 50 por cento a cada equipa. Não vejo o Moreirense a partir à frente, nem o Chaves a partir atrás. É uma final que queremos vencer".

Quais as razões que o levam a defender que é 50 por cento para cada lado? "Digo com convicção e ao mesmo tempo como alerta. Fomos eliminados pelo Penafiel na Taça da Liga, pelo Mafra na Taça de Portugal e estes alertas chegam-nos para perceber que as diferenças entre a nossa equipa e algumas que estão num escalão inferior não é a que nós pensamos. A minha forma de estar foi sempre de muito alerta, humildade. Temos de encarar este jogo dessa forma, porque vamos defrontar uma equipa da 1.ª Liga".

O que será fundamental para vencer esta final a duas mãos? "O lado emocional será muito importante, a equipa mais concentrada terá mais hipóteses de ganhar o jogo. Os detalhes vão fazer a diferença. Teremos de ser eficazes como no último jogo, quando a nossa equipa é eficaz, como no último jogo, é mais forte. Estamos num momento de confiança, mas tem de ser uma confiança equilibrada, q.b."

O primeiro jogo é fora de portas… marcar pode ser importante? "Os golos fora contam, temos isso presente. Vamos à procura do melhor resultado possível, o pior cenário é perder. Vamos ver o que o jogo nos pode dar. Temos consciência que não haverá uma decisão neste primeiro jogo. Vamos ter temperaturas altas, algo que não estamos habituados, num campo grande. Temos de nos adaptar bem às situações". 

A importância do apoio dos adeptos... "É importante ter o apoio dos nossos incondicionais adeptos, que não nos têm abandonado. Nunca desistiram. Não dizem só estamos presentes, mas sim estamos juntos. Estamos todos unidos até ao final" 

Vai conseguir estar no banco, depois do castigo que lhe foi imposto? "Estou a trabalhar na minha defesa, perante uma acusação em que que dizem que disse palavras que eu não disse. Imagens comprovam que não fiz os gestos que dizem que fiz. É uma grande injustiça. Sou uma pessoa emocional, é impossível mudar aos 50 anos. Sempre fui educado, se num dia não for estou cá para assumir essa situação".
Por Bruno Freitas
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Moreirense

Notícias

Notícias Mais Vistas