Contas do Nacional foram aprovadas

Sete dezenas de associados participaram na AG

Foi sem dúvida uma das mais concorridas assembleias gerais do Nacional, que contou com cerca de sete dezenas de associados, estando em agenda dois pontos que foram aprovados por maioria dos presentes. Quanto ao relatório de contas, foi aprovado com 56 votos a favor, 15 abstenções e sem qualquer voto contra. O segundo ponto, a aplicação dos resultados, passou para a  conta de resultados já transitados, o mesmo também foi aprovado com 59 votos favoráveis e 12 abstenções.

No final da assembleia, o presidente da mesma, Miguel de Sousa, mostrava-se satisfeito: "A Assembleia Geral tinha dois pontos, na sua ordem do dia. A aprovação das contas e do relatório da direção, que foi aprovado por maioria. Foi também aprovada por maioria a proposta da direção no sentido de levar a resultados transitados, o resultado do exercício, numa assembleia que teve a duração de 20 minutos, foi tudo claro, sem qualquer dificuldade", disse.

Depois, explicou as contas e as dúvidas que as mesmas suscitaram: "O Nacional tem um prejuízo líquido que leva à conta de resultados transitados, sendo um prejuízo que vai para a conta de resultados de anos anteriores, acumulando. Através dos atos contabilísticos que são obrigatórios e necessários, o Nacional acaba por ter um resultado, um lucro fiscal que até faz com que tenha de pagar IRS e foi o que aconteceu hoje. Os dois são verdade, o ponto dois aprova o resultado negativo, mas o ponto um da assembleia, aprova o global, que é um lucro fiscal de 290 mil euros. São duas maneiras de ver as coisas, é por isso que a contabilidade existe".

E quanto às eleições que decorrem amanhã, entre as 13 e as 20 horas: "Penso que as eleições vão ser concorridas, pois é natural, pois o Nacional vive um momento que suscita interesse por parte dos sócios, em relação à vida do clube. Isto é bom, os sócios estão presentes e animam a vida do clube. Amanhã, haverá uma participação bastante elevada na eleição dos órgãos sociais".

Leonel Pontes é o eleito de Daniel Meneses

Em caso de vitória nas eleições que irão decorrer durante o dia de amanhã, Daniel Meneses, um dos candidatos à presidência do Nacional, confirmou hoje ao Record, que o técnico Leonel Pontes é o seu eleito para dirigir a equipa na próxima temporada, num ano em que "também terá de haver uma redução e contenção relativamente a salários dos jogadores". E quanto a Sérgio Vieira, anunciado por Rui Alves: "iremos analisar os termos desse acordo ou pré-acordo que possa existir, para depois tomar uma decisão ". Nuno Viveiros que será o Director Desportivo da equipa, também já está no terreno a analisar a constituição de um plantel que possui vários futebolistas com contrato. Após a assembleia geral, o candidato à presidência nacionalista teceu duras críticas ao acto onde marcou presença na primeira fila de cadeiras: "Foi mais do mesmo de uma pessoa que pensa que tudo sabe. Foi um verdadeiro show-off sem respostas concretas e com muitas inverdades. Falta estratégia, são muitos anos de sobe e desce e não é o COVID que justifica tudo".

Rúben Micael responsável pelo "scouting"

Ao final da noite, segundo a RTP Madeira, o ex: futebolista Rúben Micael, será assessor da SAD nacionalista em termos de construção do plantel alvinegro para a próxima temporada, mas irá também liderar o departamento de "scouting" face à sua grande experiência como jogador e pelos muitos clubes por onde passou durante a carreira de futebolista. Esta foi a última "carta" lançada por Rui Alves antes das eleições.

Por João Manuel Fernandes
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Nacional

Notícias

Notícias Mais Vistas