Gustavo Rodrigues: «Se o fogo chegasse ao sintético era o fim»

Administrador da SAD ajudou a combater incêndio que ameaçou estádio

• Foto: Joana Sousa

O Nacional chama-lhe "catástrofe" e pediu à Liga o adiamento do jogo com o Chaves, deste domingo. A partida de juniores com o U. Leiria, da 1ª jornada do campeonato, prevista para sábado, já foi cancelada. A Choupana, como tantas zonas do Funchal, não escapou a ser pasto das chamas dos últimos dias, e sofreu danos na rede de água e de telecomunicações.

Situado numa zona alta da capital funchalense e rodeado por uma floresta densa, o Estádio da Madeira esteve também ameaçado pelo fogo. Primeiro, por volta das 6.30 de ontem. Uma altura que Gustavo Rodrigues, administrador da SAD, considerou das mais complicadas. "Houve algum medo e pânico porque esta zona estava em chamas e não sabíamos exatamente o que é que estava arder." Por essa altura já tinha ardido o Choupana Hills, um hotel de luxo a poucas centenas de metros. No hotel anexo ao estádio, onde costumam ficar os juniores, já não se estava ninguém. "As instalações foram evacuadas ontem por ordem da Proteção Civil", revela.

Logo pela manhã, o treino da equipa principal foi anulado e a sessão da tarde transferida para o complexo do União, posteriormente anulada devido a um incêndio nas redondezas. O fogo na Choupana reacendeu e, por volta do meio-dia, viveram-se os mais momentos de tensão. "Senti alguma apreensão porque o fogo andava muito perto do Cristiano Ronaldo Campus. Se chegasse ao sintético, era o fim. Não havia hipótese", aponta Gustavo Rodrigues. E foi nessa altura que foi preciso meter a mãos ao trabalho para proteger as instalações, regando o campo e retirando o material inflamável. "Estavam poucos bombeiros e qualquer ajuda era importante. Todos os que estávamos aqui fomos tentar fazer o possível e o impossível para que a área do campo não fosse atingida", recorda.

A situação acalmou no resto do dia, mas a vigilância manteve-se apertada por causa de possíveis reacendimentos. Com muito fumo pelo meio e um ambiente quase irrespirável.

União também afetado

O União da Madeira também foi afetado pelos fogos. O clube tem as suas instalações desportivas numa zona florestal, transferiu o treino da equipa para a Ribeira Brava e cancelou a ação de captação de jogadores marcada para hoje.

Por Emanuel Pestana
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Nacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0