Luís Freire e as seis derrotas consecutivas do Nacional: «Pesa emocionalmente»

Treinador comentou novo desaire na Liga NOS, desta feita diante do Gil Vicente

• Foto: LUSA / EPA

Luís Freire assume que a sequência de maus resultados do Nacional (vai em seis derrotas consecutivas na Liga) não ajudaram a equipa logo após o primeiro golo do Gil Vicente na partida, que terminou com um triunfo gilista por 2-0.

"Fizemos uma boa primeira parte. Não concedemos oportunidades ao adversário, estivemos bem com bola e criámos os melhores lances, embora não muitos: dois ou três. Na primeira parte, estivemos à altura do que queríamos, em termos de capacidade e de força", começou por dizer o técnico dos insulares, em declarações à Sport TV.

"Na segunda parte, o jogo estava equilibrado e acaba por ser desequilibrado na primeira grande oportunidade do Gil Vicente. O estado anímico das equipas pode ditar isto. Se o Gil Vicente estivesse num mau momento e o Nacional num bom, como na primeira volta [Nacional venceu por 2-1], talvez as coisas fossem diferentes. Sentimos o golo e tentei lançar rapidamente o plano alternativo, com dois pontas de lança. Lancei o Camacho, porque tem capacidade num um para um e cruza bem. Numa situação aparentemente controlada, concedemos o segundo golo ao adversário. Tentámos fazer um golo, mas o Gil, confortável e confiante, acaba por gerir o jogo", continuou.

O peso emocional das derrotas

"Não é pela questão da tabela [classificativa, que os jogadores estão afetados]. A questão das seis derrotas [seguidas] é que pesa emocionalmente. Quando se comete um erro, um [jogador] está mais pesado do que se tiver numa melhor série de resultados. A confiança na finalização é diferente, as jogadas adversárias têm um diferente impacto em nós. Só com enorme espírito de sacrifício e muita força é que poderemos dar a volta a esta situação. Se não formos fortes emocionalmente no dia a dia, ninguém o vai ser por nós."

Pausa do campeonato

"Será benéfica, como é lógico. Quando se está num momento de resultados negativos, a paragem só pode trazer coisas melhores, não piores", concluiu.

Por Record com Lusa
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Nacional

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.