Geraldes quer dar pontos à qualidade

“Deixa-nos com alguma angústia”, admitiu o criativo perante a falta de eficiência verificada

• Foto: Simão Freitas

Francisco Geraldes é um devoto da literatura, mas quando o tema é futebol dispensa lirismos. "O nível exibicional é o que nós pretendemos, mas esta situação deixa-nos com alguma angústia porque, de facto, não temos traduzido as boas exibições em pontos. É isso que temos de procurar fazer já na próxima partida", diz.

A questão de fundo é que, apesar de muito elogiado pela qualidade demonstrada, o Rio Ave somou apenas cinco dos últimos 21 pontos possíveis. O calendário exigente serve de atenuante, mas o nível de aproveitamento tem de subir, começando já pela deslocação à Amoreira. "O Rio Ave tem praticado um futebol atrativo, mas por exemplo, no último jogo, fizemos uma partida espetacular mas não conseguimos pontuar. Por isso não temos nada com que nos deslumbrar sem ser o facto de termos realmente um bom futebol, mas ao qual devemos somar pontos", vincou, citando o duelo com o Sporting no qual não atuou devido a sua ligação aos leões.

O regresso de Francisco Geraldes, de 22 anos, ao onze de Miguel Cardoso é previsível, tal como as dificuldades perante o conjunto canarinho. "Nunca seria um jogo fácil, ainda para mais agora que o Estoril está algo debilitado, à procura de conseguir sair desta fase negativa em que está. Por isso não esperamos outra coisa que não seja um jogo difícil", asseverou o médio, para o qual o registo dos vila-condenses no Estoril (oito vitórias e três empates nos últimos 11 jogos oficiais, sem perder há 33 anos) conta zero: "É apenas uma questão de números. Não tem qualquer impacto na nossa postura..."

Após o Sporting tem de vir a consistência

"Não podemos provar que somos uma excelente equipa contra os grandes e depois, contra os adversários do nosso campeonato, não fazermos aquilo que treinamos. É uma consistência que temos de procurar e na qual devemos insistir", sublinhou Geraldes sobre o desafio de dar continuidade à exibição frente ao Sporting. O criativo entende que a equipa está "num caminho excelente" ao seguir as ideias de Miguel Cardoso, mas admite que "praticar um futebol atrativo é sempre mais difícil contra quem coloca onze jogadores no último terço do campo".

Por Vítor Pinto
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Rio Ave

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.