Candidatos à presidência contam com Nuno Capucho

Debate entre Pedro Faria e João Gomes em que um dos temas foi... Keaton Parks

• Foto: Simão Freitas

É já no próximo dia 28 que os sócios do Varzim serão chamados a eleger os novos órgãos sociais do clube. A Lista A é liderada pelo presidente em funções, Pedro Faria, enquanto que pela Lista B concorre João Gomes, ex-diretor geral do Sp. Braga. Os dois candidatos participaram, este sábado, num debate emitido por uma rádio da Póvoa de Varzim, em que ambos garantiram confiar em Nuno Capucho para dar seguimento ao projeto, qualquer que seja a lista vencedora.

Pedro Faria apontou o desejo de querer levar o Varzim à 1.ª Liga "de forma sustentada", e sem "cometer loucuras" que possam comprometer o projeto varzinista. João Gomes quer tornar o Varzim "num clube formador e de referência a nível nacional".

Premissas que foram desenvolvidas num debate em que a Lista A apontou como principais metas a criação do centro de treinos, a remodelação do estádio e a subida à 1.ª Liga. A Lista B definiu a promoção ao escalão maior, a forte aposta na formação e uma maior atenção aos sócios como principais pontos do projeto.

A questão financeira foi abordada durante a discussão. Pedro Faria revelou que o Varzim deve-lhe "65 mil euros, que serão pagos quando o clube tiver dinheiro" e frisou ainda que não usufrui de qualquer remuneração pelo facto de ser presidente da SDUQ, já que "o único dirigente remunerado é o Alexandre Vila Cova", que exerce a função de diretor-desportivo.

Tanto João Gomes como Pedro Faria prometeram a continuidade de Nuno Capucho no comando técnico, ele que tem mais um ano de contrato. João Gomes quer "respeitar todos os compromissos anteriores" mas deixou a garantia de que a sua candidatura chega acompanhada de "ventos de mudança, com rigor, transparência e isenção".

Pedro Faria realçou: "Nunca vou cometer loucuras dentro do clube", até porque "o Varzim é credível, as pessoas acreditam". "Vai ser dado seguimento a um trabalho de seis anos", apontou.


Keaton Parks sobre a mesa

Durante o debate, o candidato da Lista B lançou para a mesa o caso de Keaton Parks, hoje jogador do Benfica. Pedro Faria respondeu: "O Varzim tinha uma proposta de 300 mil euros do Portimonense e outra de 200 mil euros do Benfica. O jogador não assinou pelo Portimonense porque não quis. Depois entrou com um processo de rescisão por justa causa, por ser posto a treinar à parte e por não jogar. Mas eu também não quero alongar-me sobre isto porque temos em curso um processo contra o Benfica e não nos vamos calar porque achamos que é injusto". Recorde-se que o Tribunal Arbitral do Desporto deu razão ao jogador norte-americano neste diferendo com o Varzim e, assim, pôde ser inscrito pelo Benfica.

Por Luís Leal
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Varzim

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.