Filipe Moreira: «Contra a grande equipa da Académica ainda se valoriza mais a vitória»

Treinador feliz com resposta da equipa nos últimos encontros

Filipe Moreira analisou a segunda vitória seguida do Vilafranquense na 2ª Liga, desta feita por 3-2, ante a Académica, num jogo realizado à porta fechada em Rio Maior.

Análise sobre o encontro

O que mais interessa é dar continuidade aos bons resultados, isso é que é o fundamental nesta 2ªLiga. Por vezes, ter uma qualidade exibicional é muito importante, por vezes há que demonstrar que o processo está consolidado jogo a jogo, mas a equipa pode não ter resultados. Assim, o próprio grupo pode entra em descrédito. Por vezes perdemos essa ligação que é a parte emocional que há com o resultado. Este foi um jogo muito competitivo, o relvado estava próprio a isso, à velocidade da circulação de bola, à dificuldade a pensar, por vezes, e as equipas a equivaleram-se também nisso. Foi um jogo equilibrado, de muitos duelos. A espaços houve oportunidades para um e outro lado na 1ª parte e nós seguimos em vantagem. Na 2ª parte, a Académica procurou o golo. Tivemos mais dificuldades nesse período. Sofremos o golo do empate num lance de mérito do adversário pela forma como a equipa se estava a apresentar naquele período. Depois mexemos na equipa e acho que fomos felizes nesse momento. A entrada do Wilson deu esse toque de qualidade ao Vilafranquense. O jogador entra e marca e é um tónico importante. A alteração do sistema tático deu frutos nessa altura. Sentimos que voltámos a ter o comando do jogo em termos posicionais e emocionais. De repente, fazemos o 3-1 e praticamente o jogo fica definido embora a Académica, com uma ou outra oportunidade, poderia ter reentrado no jogo. Acaba por fazer o golo já quando ninguém espera.

Penso que a vitória é justa da nossa parte, jogámos perante um ótimo opositor, uma grande instituição. É uma equipa que quando começou a época teria objetivos muito diferentes do Vilafranquense. Se calhar foi com esse propósito que construiu esta equipa, pelo facto de ser um projecto diferente, para uma subida de divisão. Nós nos últimos jogos só perdemos um jogo, diante do Casa Pia, num daqueles encontros que vai ficar sempre atravessado na nossa memória porque estivemos a ganhar 2-0 e perdemos 3-2 com um homem a menos. São muitos pontos amealhados nos últimos jogos. É sinal de confiança, crédito e de qualidade que a nossa equipa tem vindo a ter. Os jogos-treinos que fizemos com Belenenses SAD e Sporting foram indicadores da qualidade da equipa e do crescimento da mesma. Contra uma grande equipa como a Académica ainda se valoriza mais a vitória.

Disposição da equipa do Vilafranquense em campo

Não alterámos muita coisa em relação ao último jogo. Saiu o Tarcísio [lesionado] e entrou o Marco Grilo para o lado direito, com o China a jogar à esquerda. De resto, mantivemos a estrutura. Neste jogo, em função da forma posicional da Académica, pontualmente tivemos mais dificuldades. Quando conseguimos desmontar a equipa, o Vilafranquense apareceu em algumas situações no último terço do campo e com a superioridade numérica que eu queria que existisse mais vezes. Não conseguimos. Em relação ao jogo com o Ac. Viseu, a Académica conseguiu contrariar-nos mais vezes mas nós, nos momentos certos, conseguimos fazer a diferença e matar o jogo na altura certa. Tendo em conta as alterações, foi sempre a somar, procurámos essa sorte e tivemo-la.

Eficácia como diferença no desfecho do jogo?

Quando se ganha, tudo corre de feição. Quando se alimenta uma vitória para cima de outra, a confiança dispara para níveis ainda mais altos. Neste e no último jogo oficial, sentimos essa confiança: o jogador sente que vai três vezes à baliza e faz dois golos. O que é anormal é uma equipa como o Vilafranquense marcar tanto e estar tão má classificada. Além disso, tem ‘só’ 20 golos sofridos. É a equipa com mais golos sofridos na 2ª Liga e é uma das melhores equipas a marcar. Aquela fase inicial com quatro derrotas seguidas foi muito difícil para nós – com Sp. Covilhã, Nacional, Farense e Estoril – e vejam agora onde estão essas equipas na tabela classificativa. Nessa altura, sofremos mais golos. Daí para a frente analisámos um crescimento, com mais golos marcados e menos sofridos. O que sinto é uma confiança ilimitada dos jogadores. Na Academia de Alcochete estivemos muito bem tal como no Jamor frente ao Belenenses SAD. Já havíamos estado muito bem em Viseu e com o Casa Pia até ao golo sofrido, com o FC Porto e em algumas partes com a Oliveirense. Já não é uma coincidência, são muitos jogos a estar bem. A equipa demonstra qualidade.

Quantidade de golos sofridos e a parte final do jogo

Temos sofrido muitos golos de bola parada. Hoje houve uma pequena diferença porque foram de bola corrida ainda que o último golo fosse na sequência de um bola bombeada para a área. A equipa está mais bem preparada em todos os sentidos mas, em certas alturas, há uma ansiedade tão grande no grupo em perceber a importância do resultado. Parece que nos esquecemos de continuar a jogar como fizemos até certa altura. Aconteceu isso com a Oliveirense. Sentimos ainda alguma falta de maturidade competitiva em função da equipa ser muito nova. Não estão habituados a estas andanças e sentem-se entusiasmados com os bons momentos que vivem. Depois há um deslumbramento e pode haver uma quebra. Com um golo do adversário tudo pode ser posto em causa. No cômputo geral estou mesmo muito feliz por estes jogadores terem a atitude que estão a ter, pela forma como vivem o processo de treino, pela forma como gostam de ganhar. Diariamente alimentam o sonho de o Vilafranquense ser cada vez melhor equipa para ganhar o estatuto de alguma tranquilidade na classificação para ainda sermos melhores. Por isso, dou os parabéns ao grupo de trabalho por tudo o que tem feito até ao momento.

Por Flávio Miguel Silva
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Vilafranquense

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.