Filipe Moreira: «Paulatinamente sinto o crescimento da equipa»

Técnico analisa empate com o FC Porto B a quem tentou tirar bola

• Foto: Ricardo Nascimento

Filipe Moreira analisou em declarações ao Porto Canal as incidências do empate do Vilafranquense na casa do FC Porto B (1-1), que foi arrancado pelos ribatejanos já no período de descontos. 

O que foi o jogo

"Nós viemos com uma estratégia bem definida. Sabíamos que íamos defrontar uma equipa muito bem orientada, com jovens talentosos com qualidade. A estratégia passava por encurtar espaços independentemente da zona do campo onde pudessemos estar. Queríamos atacar muitas vezes o homem da bola e procurar também ter bola para irritar a equipa do FC Porto B. Foi isso que conseguimos muitas vezes. Faltou-nos a transição e o jogo nos últimos 20 ou 30 metros. Estou muito contente com o compromisso que tivemos para este jogo. Sinto o crescimento natural da nossa equipa nos últimos jogos. Penso que este é o caminho, a nossa realidade. Tenho de cumprimentar os jogadores pela postura e atitude de quererem jogar olhos nos olhos contra uma grande equipa como é o FC Porto B."

Comentário ao facto de ser a defesa mais batida do campeonato (15 golos sofridos)

"Somos também uma das que tem mais golos marcados, com 10. Não é muito normal uma equipa ter sete pontos e eventualmente também marcar tantos golos. Penso que tem a ver com o calendário que apanhámos no início do campeonato: defrontámos o Feirense, Sp. Covilhã, Estoril, Nacional, Farense. Vejam em que lugar da tabela estão estas equipas e quais são os objetivos. Jogámos contra equipas de qualidade. Entrámos mais tarde na pré-época, tivemos alguns problemas na fase inicial que são perfeitamente normais para uma equipa que acabou de subir de divisão. Com o tempo temos vindo a conseguir uma consolidação. Nos últimos quatro jogos perdemos um, com o Sp. Espinho, exatamente como hoje: de penálti e a bola nem foi ao centro no último lance do jogo. Muito sinceramente, cada vez mais acredito nestes jogadores e no processo, mas os jogadores sentiram o golo do FC Porto B, na altura que aconteceu, porque eles queriam mais. De qualquer forma, foi um ponto para cada equipa e também um prémio para ambas. Há muito campeonato pela frente."

Início de temporada corresponde às expectativas?

"Não é fácil. Estamos com alguma dor pela parte inicial do campeonato. Paulatinamente sinto o crescimento da equipa. O processo é este: confiança, superação, jogar nos limites, não ter medo dos adversários, confiar no sistema tático, dar crédito às condições que os jogadores vão apresentando de jogo para jogo e o tempo eventualmente pode jogar a nosso favor. É isso que pretendemos. Num campeonato muito longo, a maratona vai-se fazendo semana a semana. Cada uma tem um nível de dificuldade elevado. A 2ª Liga é isto e penso que estamos no bom caminho."

Por Flávio Miguel Silva
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Vilafranquense

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.