Henrique Sereno: «Estádio em Vila Franca? A SAD tem poder para fazer investimento»

Novo presidente projeta futuro na condição de visitado

• Foto: Vítor Neno

- Porquê a escolha do Vilafranquense? E que planos tem para trazer a equipa de futebol para o Cevadeiro?

HS – Deixei aqui algumas dicas. É uma região que não tem muito futebol mas tem muita gente, este clube tem muitos sócios. Acho que faz falta um pequeno incentivo para que isto volte a rejuvenescer. A Norte de Portugal há muitos clubes, aqui não há tantos [para fazer crescer um projeto]. A margem de progressão aqui irá ser muito maior do que se estivéssemos no Norte ou mesmo em Lisboa. Foi mais por aí.

Infelizmente, desde que chegámos, tudo já estava programado para Rio Maior. Não temos um campo em condições. Esperamos que com as reuniões que vamos ter com a Câmara Municipal possamos resolver este caso. Queremos trazer o clube de volta à cidade porque é aqui que ele merece estar, perto dos adeptos. Não faz sentido estar fora. Vamos fazer tudo para isso mas até final da época teremos de ficar em Rio Maior porque aqui [no Cevadeiro] não poderemos estar.

- Há a possibilidade de jogar num local mais perto na próxima época, sabendo que um hipotético estádio nunca será construído a tempo do arranque de 2020/21?

HS – Possível não é neste momento. Vamos fazer de tudo para que o futebol volte para cá. Falaremos com a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira. Esperemos conseguir algo para começarmos a trabalhar. Não vamos pedir tudo à Câmara. Estamos aqui para realizar investimento no que toca ao estádio e ao campo de treinos. Precisamos de ajuda por parte da Câmara em relação ao local. Agora, temos de nos contentar com o que temos que é Rio Maior.

- A Câmara manifesta reservas em relação em ajudar uma entidade privada. A SAD terá condições para investir em infraestruturas?

HS – É como eu digo, depois da reunião com a Câmara iremos traçar um objetivo. A SAD tem poder para fazer investimento. Vamos ver qual será a melhor opção para fazer esse investimento. Não temos dinheiro a jorrar como se fosse um sheiq ou qualquer coisa desse género. Vamos investir bem e nunca gastando dinheiro a mais.

- Quem é o investidor?

HS – São investidores brasileiros mas não fazem parte do ramo do futebol. Estão noutra indústria e mais não gostaria de adiantar. São pessoas sérias e vêm para ajudar a SAD e a cidade.

- Há melhorias a fazer no plantel em janeiro?

HS – No futebol, as alterações são constantes. O nosso objetivo para esta época é ficar entre os nove primeiros colocados. Até ao quinto seria um bom lugar para nós. Vamos estar muito ativos neste mercado de janeiro. Vamos dar apenas uns retoques no plantel até porque a equipa parece-nos muito boa tal como o treinador, com grande competência. Vamos apenas tocar aqui e ali mas sempre muito ativos neste mercado.

- Pensa-se já na 1ª Liga?

HS – Gostaria de ter os pés assentes na terra. O objetivo passará por estar nos nove primeiros lugares esta época. Ao prometermos muito, podem as coisas não se suceder e isso seria mau para nós. Vamos é cumprir aquilo que dissemos.

- Pensa em formar uma equipa B ou sub-23 já na próxima época?

HS – Esses sistemas, quando tivermos a nossa administração completa, vamos abordá-los mais concretamente. Certamente que a formação vai ser o nosso principal objetivo, o de criar aqui uma boa academia com bons valores. Depois, aí sim, ter uma boa equipa de sub-23 ou até equipa B mas para isso precisamos de espaço. Não podemos ter aqui uma boa formação nestas condições. Temos de criar primeiro o espaço e depois vem a academia e os jogadores.

- Qual é constituição da administração e quem o vai coadjuvar?

 HS – Eu vou ser o presidente da SAD. O Rodolfo Frutuoso vai continuar também na administração. Muito em breve vamos divulgar os nomes que vão ficar aqui connosco.

Por Flávio Miguel Silva
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Vilafranquense

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.