Bruno Almeida e o 1º lugar do Trofense: «Até nos irmos deitar ainda estávamos na lua»

Extremo marcou o golo decisivo para o conjunto da Trofa

• Foto: CD Trofense

Se, à partida para a última jornada, o Trofense ocupava o 3º lugar da Série C do Campeonato de Portugal, a verdade é que, no fim da fase regular da prova, o conjunto orientado por Rui Duarte conseguiu marcar presença na fase de acesso à Liga Sabseg. Para tal muito contribuiu o livre de Bruno Almeida, que valeu o triunfo frente ao Paredes.

Em declarações a Record, o extremo não escondeu a sua satisfação pelo momento que o plantel viveu no domingo. "Até nos irmos deitar ainda estávamos na lua, era difícil acreditar que tinha acontecido. No entanto, durante a semana de treinos toda a gente estava confiante que isto ia acontecer, o golo do Vila Real frente ao Leça na semana passada, aos 90’+6, foi um sinal e conseguimos o grande objetivo", começou por dizer, explicando depois o que lhe passou pela cabeça antes de bater o livre com que fez o único golo da partida: "Foi um misto de emoções, quando peguei na bola tinha o Vasco Rocha ao meu lado e disse-lhe "Vou fazer o golo, é o nosso momento". Ele respondeu-me para me concentrar e eu senti que, se não fosse naquela altura, ia ser muito complicado. Não estava fácil, o guarda-redes deles estava muito bem, mas felizmente conseguimos fazer o golo".

Assumindo que o jogo com o Sp. Braga, para a Taça de Portugal, foi um impulso importante para o resto da época e que o facto de a equipa ter percebido ao intervalo, em Paredes, que dependia apenas de si para ficar em 1º trouxe outra motivação, Bruno Almeida perspetivou ainda a próxima fase da prova: "Olhamos para esta fase como um prémio, o nosso grande objetivo sempre foi a Liga 3. Chegando aqui, vamos pensar jogo a jogo e disfrutar".

O Trofense vai disputar o acesso à 2ª Liga com o Sp. Braga B, o Pevidém e o Anadia.

Cabelo e estatura valeram-lhe alcunha de ‘Messi’

Para quem acompanha os jogos do Trofense, não é propriamente uma novidade ouvir-se algumas vezes ‘Messi’ ao longo dos 90 minutos. A alcunha pertence a Bruno Almeida e acompanha-o há quase dez anos. "A alcunha de 'Messi' surgiu quando fiz a transição do futsal para o futebol, com 15 anos. Na altura era baixinho, tinha o cabelo comprido e, como jogo com o pé esquerdo, o treinador colocou-me essa alcunha", frisou o extremo, que concluiu traçando objetivos para o futuro: "Acho que estou a fazer uma época boa em comparação com as outras. Daqui para a frente quero contribuir com golos e assistências e ajudar a equipa a ganhar, que é o mais importante".

Por Diogo Matos
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Campeonato de Portugal

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.